Sorocaba e Região

Crespo volta atrás e publica decreto para construir hospital municipal

O Decreto 24.779 foi publicado na edição do Jornal do Município do final da tarde desta quarta (24)
A área da antiga TCS sediaria, primeiro, o hospital; depois, a sede do BRT. Hoje, continua vazia e abandonada – Foto: Erick Pinheiro (10/06/2015)

Após ter designado a Santa Casa como hospital municipal em 2016 e descartar a construção de nova unidade com esse perfil, o prefeito José Crespo (DEM) voltou atrás e publicou nesta quarta-feira (24), no Jornal do Município, o Decreto 24.779 declarando imóvel de utilidade pública para fins de construção de um hospital municipal em uma área de 40 mil m² na av. Odette Matucci, na altura do km 106 da rodovia Raposo Tavares.

O local fica próximo ao novo hospital do governo paulista, na Raposo Tavares. A declaração de utilidade pública é etapa anterior em um processo que pode levar à desapropriação de patrimônio para determinado uso. O Decreto 24.779 não traz outras informações sobre a possível e futura desapropriação e seu custo.

No fim de 2016, logo após ser eleito e um mês antes de assumir o cargo, Crespo disse que pretendia transformar a Santa Casa em um hospital municipal focado no atendimento de pronto-socorro, e descartou a construção de um novo hospital municipal. Na ocasião, ele justificou: “Não vamos construir esse novo hospital dos alicerces porque a saúde se tornou algo tão precário, mas também tão reclamado, que nós não vamos perder tempo com licitação e obra civil”.

Leia mais  Divulgada nova troca de e-mails entre Crespo e voluntária

 

Além disso, durante o governo do ex-prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), a Prefeitura havia desapropriado a área da antiga empresa de ônibus TCS na avenida Ipanema, por R$ 13 milhões (atualmente vale mais de R$ 20 milhões), destinando-a para a construção do hospital municipal. Depois, Crespo tentou destinar a área para sede da empresa que operará o sistema de ônibus rápido, o BRT, plano que não foi aprovado pela Câmara.

O Decreto 24.779 foi publicado na edição do Jornal do Município, que é online e foi atualizada no fim da tarde. No início da noite, a reportagem entrou em contato com a Secretaria de Comunicação e Eventos (Secom) para pedir mais informações sobre os planos do prefeito para o novo hospital; a resposta foi que, devido ao horário, os esclarecimentos só seriam dados nesta quinta-feira (25).

Faltam explicações sobre as razões da mudança de planos em relação ao que o prefeito declarou no fim de 2016, quando descartou a construção de um hospital municipal; por que fez a opção por um novo terreno, se existe a área da antiga TCS, desapropriada com este objetivo, e se, com o decreto, pretende insistir em destinar essa área para o projeto do BRT.

Comentários

CLASSICRUZEIRO