Sorocaba e Região

Contratação de militares da reserva para escola cívico-militar será em abril

A transição da escola municipal Matheus Maylasky para uma unidade escolar cívico-militar deve começar em maio
Contratação de militares da reserva para escola cívico-militar será em abril
Escola Municipal Matheus Maylasky foi a escolhida para o programa. Crédito da foto: Aldo V. Silva / Arquivo JCS

A contratação de militares da reserva para atuarem na 1ª escola cívico-militar do Estado, que será em Sorocaba, na Escola Municipal Matheus Maylasky, deverá ocorrer no próximo mês de abril, por meio do Ministério da Defesa e do Ministério da Educação. A informação é do deputado estadual tenente Matheus Coimbra (PSL), que também é presidente da Frente Parlamentar pela Implementação das Escolas Cívico-Militares no Estado de São Paulo.

Segundo o deputado, após a contratação dos militares, que residem em Sorocaba, a transição da Escola Municipal Matheus Maylasky para uma unidade escolar cívico-militar deverá começar a partir de maio. “Antes de começar a atuar na escola, fora da sala de aula, os militares passam por um treinamento específico do Programa Escola Cívico-Militar. Eles irão atuar em atividades dentro da escola, mas fora da sala de aula, com atividades extracurriculares e também apoio nos corredores, mediação de conflitos, entre outras atividades administrativas”, afirma o deputado.

Leia mais  Saae inicia nova fase de implantação da rede de esgoto no bairro Jacutinga

Coimbra destaca ainda que os demais funcionários da escola, como professores, diretor, entre outros, continua da mesma forma. “Os militares fazem um trabalho de projetos específicos, de acordo com o Programa Escola Cívico-Militar, como, por exemplo, fanfarra, questões cívicas, entre outros”, afirma o deputado.

A Escola Municipal Matheus Maylasky foi a unidade escolar escolhida para desenvolver o Programa Nacional da Escola Cívico-Militar, após a realização de consulta pública em 9 de outubro de 2020, feita pela Secretaria da Educação (Sedu). A sondagem apontou que 82,5% dos pesquisados na escola votaram favoráveis.

Apoio dos militares

O Programa Nacional da Escola Cívico-Militar é uma iniciativa do Ministério da Educação (MEC) em parceria com o Ministério da Defesa. O programa, que é gratuito, tem como norte um conceito de gestão nas áreas educacional, didático-pedagógica e administrativa que contará com a participação do corpo docente da escola e apoio dos militares.

Leia mais  GCM morre após ser baleado durante discussão em Salto

De acordo com o MEC, o programa visa contribuir com a qualidade do ensino na educação básica, além de propiciar aos alunos, professores e funcionários uma atuação focada na melhoria do ambiente e da convivência escolar.

O programa tem como ações a participação de atos cívicos, o desenvolvimento de espírito de civismo e patriotismo, estímulo de atitudes e elaboração e execução do “Projeto Valores” que, segundo o MEC, estará em consonância com o Projeto Político Pedagógico (PPP) da unidade escolar.

Além de colaborar com as atividades educacionais, uma das ações é a implantação de um laboratório de Ciências e Informática. O programa contará com um monitor, que acompanhará as atividades fora de sala de aula, bem como a entrada, saída e intervalo dos estudantes. Os militares não ocuparão cargos dos profissionais da educação. Não haverá alteração no conteúdo das disciplinas, pois será seguida a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). (Ana Cláudia Martins)

Comentários