Sorocaba e Região

Comissão de Ética da Câmara arquiva representações contra Iara e Luis Santos

De nove vereadores, houve apenas um voto pela abertura de procedimento contra os denunciados
Câmara pode gastar até R$ 600 mil com serviço de segurança privada
Edital para contratação de empresa já foi publicado pelo Legislativo. Crédito da foto: Erick Pinheiro / Arquivo JCS (19/3/2019)

A Comissão de Ética da Câmara de Sorocaba arquivou as 11 representações contra os parlamentares Iara Bernardi (PT) e Luis Santos (Pros). A decisão coletiva ocorreu após reunião realizada nesta quinta-feira (5). Dos nove vereadores que participaram do encontro, apenas uma parlamentar (Fernanda Garcia, do Psol) foi a favor da abertura de procedimento contra Santos e Iara.

 

Oito representações eram contra o vereador do Pros e três contra a vereadora do PT. Contra Santos pesavam representações sobre falas do parlamentar na tribuna da Câmara que teriam ofendido uma transexual. A situação teria ocorrido em 13 de julho. Já contra Iara Bernardi, as denúncias se referiam a atitudes da parlamentar contra Luis Santos. Em um dos casos, ela chegou a tirar o microfone dele. O ato ocorreu em 25 de junho.

Votaram contra a abertura do procedimento os vereadores Francisco França (PT), Pastor Apolo (PSB), Wanderley Diogo (PRP), Silvano Junior (PV), Fausto Peres (Podemos), Irineu de Toledo (PRB), Renan Santos (PCdoB) e Anselmo Neto (PSDB), que preside a Comissão.

A vereadora Fernanda Garcia (Psol) foi a única contra o arquivamento da denúncia. O vereador Rodrigo Manga (DEM) e Hudson Pessini (MDB) não participaram da reunião. Eles fazem parte dos doze membros da comissão. Luis Santos também não participou, mas por ser um dos denunciados. Ele também compõe a comissão.

O presidente da Comissão de Ética afirmou ao Cruzeiro do Sul que acredita que a opinião pública compreenderá a decisão coletiva. “Acredito que a opinião pública saberá ter o discernimento de que a cidade tem passado por momentos de grandes turbulências e todos os membros da comissão, que são compostos hoje um representante de cada partido, entendeu pelo arquivamento”, afirmou.

Apesar da decisão, uma nova reunião deverá ocorrer na semana que vem com Santos e Iara Bernardi. A intenção é solicitar que ambos tenham um posicionamento mais maduro no uso da tribuna, “Foi uma votação democrática. Respeitamos aqui a maioria”, lembra Anselmo Neto.

Denunciados

O vereador Luis Santos encarou a situação com naturalidade. “Vejo com naturalidade até por conta da minha tranquilidade no que diz respeito a essas ações. São ações absolutamente sem sentido, sem fundamento e sem nenhum motivo”, afirmou o parlamentar após a decisão. “Minha consciência era tranquila”, acrescenta. Ele também disse que espera que a questão esteja superada, mas que vai continuar lutando na defesa de princípios e valores.

A vereadora Iara Bernardi afirmou, por intermédio da sua assessoria de imprensa, que “foi uma decisão acertada, posto que as ‘denúncias’ apresentadas contra a parlamentar não tinham fundamento. A intolerância dos tempos atuais busca criminalizar a defesa dos direitos humanos, defesa essa que há mais de 30 anos é a base de atuação de Iara Bernardi, e assim continuará sendo.” (Marcel Scinocca)

Comentários