Sorocaba e Região

Começa trabalho de auditoria para auxiliar a CPI da Saúde em Sorocaba

Empresa vai analisar a documentação reunida pelos integrantes da comissão
Santa Casa de Sorocaba pode ‘parar a qualquer momento’, diz gestor
Atraso em pagamentos para a Santa Casa também é analisado. Crédito da foto: Emídio Marques (3/9/2019)

A empresa Priori Serviços e Soluções Contabilidade, de São Paulo, já começou os trabalhos em torno da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que vai investigar os problemas orçamentários da Saúde de Sorocaba. Ela foi contratada pela Câmara Municipal no dia 2 de janeiro para auxiliar a comissão com o serviço de auditoria contábil-financeira. Um reunião entre membros da CPI e a contratada ocorreu na terça-feira (14).

Conforme a assessoria do vereador Hudson Pessini (MDB), que preside os trabalhos, o encontro teve o objetivo de instruir os auditores sobre quais aspectos devem ser analisados na documentação reunida pelos integrantes da comissão. Ainda conforme a assessoria, não foi uma reunião da CPI, pois ela está suspensa. “Tratou-se apenas de um encontro para alinhamento e orientação aos auditores”, garante.

Os trabalhos da CPI serão oficialmente retomados no dia 25 de janeiro, quando haverá uma reunião para definir o cronograma interno de oitivas e outras atividades previstas no inquérito.

Sobre a CPI

A CPI foi aprovada pela Câmara de Sorocaba em setembro do ano passado. O foco, à época, segundo o presidente, seria analisar os contratos da Saúde. Ele justificou que o orçamento da pasta, de 2019, acabou em agosto. “A nossa responsabilidade é saber onde foi gasto esse dinheiro”, afirmou. Ainda conforme o vereador, há suspeitas em alguns contratos. “Precisamos agora ter certeza”, lembrou.

Após a aprovação, ainda em setembro, Pessini não descartou a possibilidade de contar com os trabalhos de uma empresa de auditoria. “São contratos que foram mal elaboradores, mal feitos”, disse o parlamentar. O proponente da CPI ainda citou “gorduras em alguns contratos” de entidades, privadas ou não, com a Prefeitura de Sorocaba.

O documento com a abertura da CPI citava crise orçamentária, gestão compartilhada, escassez de recursos na Santa Casa e a fila de espera em procedimentos e consultas na cidade.

Comentários