Sorocaba e Região

Com estoque baixo, Hemonúcleo de Sorocaba abrirá neste domingo

Hoje, alunos, seus familiares, e professores da EE Antonio Padilha estarão no local para doar sangue
O Hemonúcleo da Colsan fica na avenida Comendador Pereira Inácio, 564. Foto: Aldo V. Silva / Arquivo JCS

Um mutirão formado por 80 pessoas, entre alunos e seus familiares, e professores da Escola Estadual Antonio Padilha fará hoje, pelo 20º ano consecutivo, um ato de solidariedade doando sangue para o Hemonúcleo da Associação Beneficente de Coleta de Sangue de Sorocaba (Colsan). Como acontece em períodos de feriados consecutivos e proximidade das festas de final de ano, o estoque diminui bastante — justamente num período em que a demanda por transfusões é maior — por isso a Colsan pede a colaboração de todos os que puderem ajudar. O Hemonúcleo da Colsan informa que, excepcionalmente no domingo, dia 25 de novembro, o posto de coleta funcionará das 7h30 às 12h30.

O objetivo de abrir domingo é oferecer mais uma opção de data para que os voluntários de toda a região possam realizar a sua doação sem precisar, por exemplo, se ausentar do trabalho. De acordo com o médico Frederico Brandão, gerente do Hemonúcleo Colsan Sorocaba, a iniciativa tem por finalidade aumentar o número de doações tendo em vista a ocorrência de três feriados no mês de novembro e consequente diminuição dos dias úteis no mês.

Os estoques de sangue do Hemonúcleo, diz o médico, estão sempre em condições de atender à demanda dos hospitais de Sorocaba e região. “Em alguns períodos do ano, no entanto, temos redução de doações e um deles é a chegada das festas e das férias escolares, já a partir do próximo mês. Por isso, é importante que a população mantenha constante o hábito de doar sangue, para que o abastecimento das instituições de saúde não seja prejudicado em nenhuma época do ano”, ressalta. O tipo sanguíneo com maior demanda é o O (positivo e negativo). “Contudo, todas as doações são bem vindas, independente do tipo sanguíneo”, afirma Frederico.

O Hemonúcleo fica na avenida Comendador Pereira Inácio, 564, Jardim Vergueiro. O agendamento pode ser feito gratuitamente pelo aplicativo Time do Sangue, disponível para IOS e Android.

Mutirão de doação

A professora Ana Paula mantém a mobilização dos alunos iniciada por sua irmã há 20 anos . Foto: Acervo Pessoal

Há 20 anos, a professora de Sociologia Marcilene Damásio iniciou na Escola Estadual Antonio Padilha um movimento solidário que tem mobilizado estudantes do ensino médio, com idades entre 16 e 18 anos, para doarem sangue. Desde 2012, quando mudou de cidade, a tarefa foi assumida por Ana Paula Damásio, sua irmã, também professora daquela unidade escolar.

Ana Paula lembra que a ideia da doação veio a partir de um problema de saúde em sua família. “Tivemos de correr muito porque não tinha o número suficiente de bolsas de sangue. Nesse momento percebemos o valor de fazer um pequeno ato, mas de extrema importância, porque pode salvar vidas.”

As doações ocorrem sempre em novembro, depois do dia 20. “Deixamos sempre próximo do dia 25, que é o Dia Nacional do Doador de Sangue”, afirma a professora. Sobre os alunos que irão hoje, essa será a primeira experiência deles de doação de sangue. “Tem estudante que levará pai, mãe… Tem outros professores que também vão participar”, complementa Ana Paula.

Um detalhe, comenta ela, é que muitos dos alunos que foram incentivados a doarem sangue, nesses anos todos de projeto, continuaram depois sendo doadores de forma permanente. Hoje, data em que o projeto completa 20 anos, sua idealizadora virá de Cotia para Sorocaba, para fazer a doação junto com os estudantes. “Vamos todos juntos, em torno das 8h15”, conta Ana Paula.

O que é o Time do Sangue

O Time do Sangue é uma iniciativa que tem o objetivo de facilitar o processo de doação de sangue por meio do agendamento via aplicativo. O app está disponível gratuitamente para as plataformas IOS e Android. Time do Sangue conecta hemocentros e doadores e pode, inclusive, ser utilizado em campanhas de doação para atender demandas de emergência. Para o usuário, o diferencial é que o app significa uma melhoria no atendimento, evitando filas de espera. O app notifica sempre que há campanhas de doação na cidade, quando o voluntário pode doar novamente e quando há demanda pelo tipo sanguíneo cadastrado no aplicativo. O sistema é bem simples e funcional, poupa tempo e permite ainda o armazenamento de dados e informações (como resultados de exames, por exemplo) dentro da própria plataforma.

Comentários