Sorocaba e Região

Ciesp e Seconci apoiam campanha Novembro Azul

Haverá palestra dia 27, às 11h, pela plataforma Zoom, com Paulo Fischer
Ciesp e Seconci apoiam campanha Novembro Azul
A palestra tem apoio da Associação Comercial de Sorocaba (Acso) e objetiva conscientizar sobre o câncer de próstata. Crédito da foto: Divulgação

Com o objetivo de intensificar a conscientização sobre a importância da prevenção e o tratamento da saúde do homem, em especial contra o câncer de próstata, a regional do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp Sorocaba), em parceria com a Regional Sorocaba do Serviço Social da Construção (Seconci-SP) e com o apoio da Associação Comercial de Sorocaba (Acso), se engajou na causa e irá realizar no próximo dia 27 de novembro, às 11h, uma palestra com o médico urologista e diretor clínico do Seconci-SP, Paulo Fischer, por meio da plataforma Zoom.

O evento é gratuito e aberto ao público. As inscrições podem ser feitas pelo link http://www.ciespsorocaba.com.br/agendas/evento.php?id=730.

O encontro contará com a participação da vice-presidente do Seconci-SP, Maristela Honda, do diretor-titular do Ciesp Sorocaba, Erly Domingues de Syllos, e do presidente da Acso, Sérgio Reze.

Leia mais  Mais de 485 mil eleitores têm condições de votar em Sorocaba

Diagnóstico precoce

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o câncer de próstata é o tipo mais frequente entre os homens brasileiros, depois do câncer de pele, ocorrendo geralmente em homens mais velhos, uma vez que cerca de seis em cada 10 casos são diagnosticados em pacientes com mais de 65 anos.

Além disso, estão estimados 65.840 casos novos no Brasil para cada ano do triênio 2020-2022. O número é alto, mas cerca de 90% dos casos têm cura quando o exame é feito o quanto antes.

Como outros tipos de câncer, o diagnóstico precoce é a chave para um tratamento menos agressivo e a redução dos riscos de mortalidade do câncer de próstata.

Por essa razão, a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) recomenda que homens a partir de 50 anos, mesmo que não apresentem sintomas, procurem um profissional especializado para realizar uma avaliação individualizada e faça um acompanhamento anual.

Leia mais  Cruzeiro do Sul entrevista prefeito de Porto Feliz na terça-feira

Já homens que integram o grupo de risco, que de acordo com a SBU são de raça negra, obesos mórbidos ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata, esses devem começar seus exames a partir dos 45 anos.

Segundo o diretor-titular do Ciesp Sorocaba, Erly Domingues de Syllos, o universo masculino ainda carrega muitos preconceitos em relação à consulta urológica.

“Muitos homens acreditam que porque estão fortes, praticam atividades físicas e têm uma boa alimentação não precisam ir ao médico. É aí que mora o perigo, pois quando começam aparecer os sintomas a doença já pode estar em um estágio avançado. Por isso, o Novembro Azul e palestras como essa que faremos com o médico do Seconci-SP são ferramentas determinantes para mudar essa cultura e garantir a qualidade de vida do homem”, observa Syllos. (Da Redação, com informações do Ciesp Sorocaba)

Comentários