Sorocaba e Região

Chimpanzé Black deixa o zoo de Sorocaba rumo ao Santuário dos Primatas

A mudança foi feita por força de uma decisão judicial
Black foi levado, dentro de uma caixa, para o Santuário dos Primatas. Crédito da foto: Emídio Marques (6/5/2019)

O chimpanzé Black não está mais no Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros, em Sorocaba. O animal foi retirado do recinto, nesta segunda-feira (6), por volta das 13h40, e encaminhado para o Santuário dos Primatas. A mudança foi feita por força de uma decisão judicial.

Black foi colocado no interior de uma caixa, sob a supervisão de funcionários do zoológico e do santuário. Em seguida, o animal foi transportado por um caminhão da Prefeitura de Sorocaba rumo à nova casa.

Ativistas contrários à transferência do animal fizeram um cordão de isolamento em frente ao portão de serviço do zoológico de Sorocaba, mas não conseguiram impedir a saída do caminhão. Alguns guardas civis municipais precisaram tirar os manifestantes do local para a passagem do veículo.

Leia mais  Vereadores rejeitam mudança no horário das sessões em Sorocaba

Os ativistas choraram pela transferência de Black. Assim que o caminhão saiu com o animal, eles e os funcionários do zoológico de Sorocaba se abraçaram e gritaram “volta Black”.

Funcionários do zoológico de Sorocaba se abraçam após a saída de Black do recinto. Crédito da foto: Emídio Marques (6/5/2019)

O ativista Leandro Ferro, representante das duas entidades que ingressaram na Justiça para a transferência do chimpanzé, afirma ser favorável à transferência do chimpanzé. De acordo com ele, no santuário já está tudo preparado para a chegada dele.

O processo de transferência do chimpanzé Black para o Santuário dos Primatas teve início durante a manhã no Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros. Somente seis profissionais atuam diretamente no recinto para não causar estresse no animal.

Segundo informou a Secretaria de Comunicação e Eventos de Sorocaba, o objetivo dos profissionais era evitar a aplicação de sedativo no chimpanzé. A ideia era fazer com que Black entrasse, de livre e espontânea vontade, dentro de uma gaiola colocada no recinto. Foi nela que o animal acabou sendo transportado para o Santuário dos Primatas.

Leia mais  Justiça determina que Polícia refaça relatório da operação Casa de Papel

O Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros está fechado para a visitação pública, como ocorre todas as segundas-feiras. Nem mesmo a entrada da imprensa foi permitida para acompanhar o processo de transferência.

Decisão judicial

A transferência de Black ocorreu após uma decisão da Justiça. Veterinários e biólogos divergem sobre o tema, pois alguns afirmam que o chimpanzé já está habituado com a rotina e com as pessoas do zoológico, enquanto as duas entidades que pedem a transferência — Agência de Notícias de Direitos Animais (Anda) e Associação Sempre Pelos Animais — alegam que, no santuário, o animal poderia interagir com outros primatas e não precisaria mais conviver com o estresse causado pela visitação.

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), para decidir pela transferência de Black, se baseou também no parecer técnico do biólogo Sérgio Greif. Segundo ele, o que mais pode causar incômodo em Black é o fato de viver sozinho, sem contato com outros primatas. (Da Redação)

Comentários

CLASSICRUZEIRO