Sorocaba e Região

Celebração de Santo Antônio não terá tradicional venda de bolo em Sorocaba

Pandemia do novo coronavírus fez com que a tradição, neste ano, fosse transferida para o dia 11 de outubro
Tradição foi transferida para 11 de outubro, na comemoração dos 50 anos da Paróquia Santo Antônio. Crédito da Foto: Fábio Rogério (9/6/2020)

O dia de Santo Antônio, considerado “casamenteiro” pelos fiéis católicos, será comemorado no sábado (13) sem o tradicional bolo e os pães abençoados, por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Todos os anos, a Paróquia Santo Antônio, no bairro Árvore Grande, na zona leste de Sorocaba, reúne milhares de fiéis para celebrar a data do santo. Como ocorre anualmente na data, pedaços do bolo de Santo Antônio são vendidos na igreja.

 

Quem compra espera encontrar uma das milhares de medalhas do santo que são colocadas nos bolos. A crença é de que quem tem a sorte de encontrar uma das medalhas de Santo Antônio no pedaço do bolo será abençoado com a graça do matrimônio. Porém, este ano, para evitar a aglomeração de pessoas na igreja, que fica na Praça Joaquim Estanislau de Arruda, na avenida São Paulo, a paróquia não irá realizar a venda dos pedaços de bolo e também não irá distribuir os pães abençoados nas missas.

As missas estão mantidas na data, mas com regras para evitar a contaminação pela Covid-19. Segundo o pároco, Frei Gilberto M. S. Piscitelli, a decisão ocorreu em virtude do número de pessoas que se envolveriam na confecção de aproximadamente quatro toneladas de bolo, e ainda nas filas que se formam — que não há como evitá-las.

Já as seis missas que também ocorrem anualmente para comemorar o dia de Santo Antônio estão mantidas nos seguintes horários: 7h, 10h, 12h, 15h, 17h e 19h. Haverá distribuição de senhas, pois o número de pessoas será limitado dentro da igreja nos horários das missas. “Estamos tomando todos os cuidados determinados pela Prefeitura de Sorocaba e pela nossa Arquidiocese na desinfeção da igreja após cada celebração”, disse o frei.

Ainda conforme ele, o uso de máscara é obrigatório, além do distanciamento entre as pessoas e a disponibilização de álcool gel em todas as entradas e saídas da igreja.

Tradição do bolo e dos pães será feita em outubro

A tradição da venda dos pedaços de bolo e a distribuição dos pães abençoados pelo santo casamenteiro será realizada no dia 11 de outubro, na comemoração dos 50 anos da Paróquia Santo Antônio. “Como nesse ano a paróquia vai comemorar seu cinquentenário em 11 de outubro, faremos nessa ocasião o bolo em honra a Santo Antônio”, afirma o Frei Gilberto.

De acordo com o frei, a bênção do bolo não visa somente casamento, mas sim abençoar todos os campos da vida das pessoas. Conforme o pároco, embora Santo Antônio nunca tenha se casado, sua fama de santo casamenteiro surgiu ainda na Idade Média, após sua morte. “Uma moça que não conseguia casar por falta de dote, recebeu das mãos da imagem do santo, um bilhete mandando-a trocar aquele pedaço de papel por moeda, de acordo com o peso que o papel teria na balança dos mercadores de ouro. O mercador respeitou o recado santo, e a jovem conseguiu um montante considerado e se casou”, conta.

Já a entrega dos pães abençoados têm o objetivo de não deixar nunca faltar alimento na casa, e tal tradição se baseia no fato de que Santo Antônio distribuía pães aos pobres.

Decreto permitiu reabertura

Os templos religiosos reabriram na segunda-feira (1º) em Sorocaba. A permissão foi dada por meio de um decreto municipal assinado no mês passado pela prefeita Jaqueline Coutinho (PSL).

De acordo com o decreto, igrejas, templos e afins podem funcionar com 30% de sua capacidade de público. É preciso manter os fiéis em distanciamento seguro, com intervalo de assento em bancos ou cadeiras, considerando, ainda, o uso dos mesmos em fileiras distintas.

Também é exigido uso de máscaras por todos os frequentadores, associados, voluntários ou membros, bem como de seus líderes. É necessário ainda o acesso a produtos de higiene como água e sabão ou álcool gel como forma de profilaxia sanitária.

Para assegurar que o ambiente seja o mais seguro possível, os locais ainda devem promover a triagem das pessoas para entrada nos espaços, considerando, principalmente, aquelas que venham a apresentar sintomas gripais. Pelo texto, a indicação é, se possível, que seja feita a aferição da temperatura corporal e, caso constatada alteração, que seja recusada a entrada da pessoa. (Ana Cláudia Martins)

Comentários