Sorocaba e Região

Casos de sarampo em Sorocaba dobram em uma semana

Cidade já registra 12 casos da doença; vacinação é estendida para bebês menores que um ano
Casos de sarampo dobram em uma semana
Daniele levou o filho de sete meses para receber a imunização contra o sarampo ontem. Crédito da foto: Fábio Rogério (12/8/2019)

Com 12 casos confirmados de sarampo em 2019 em Sorocaba, a Secretaria da Saúde (SES) iniciou nesta segunda-feira (12) a vacinação contra a doença em crianças de seis e 11 meses. A imunização pode ser feita nas 32 Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Segundo a Prefeitura, a nova medida ocorre em decorrência do momento epidemiológico atual do Estado. Além de Sorocaba, outras 38 cidades do Estado farão a vacinação nessa faixa etária em 39 cidades.

Leia mais  Sorocaba inicia vacinação de sarampo em crianças entre 6 e 11 meses de idade

 

Em uma semana, os casos de sarampo na cidade mais do que dobraram. Passaram de cinco, no início do mês (6), para 12 até ontem. De acordo com a SES, a estimativa é que 3,5 mil bebês entre seis e 11 meses sejam vacinadas na cidade.

Daniele Garutti, 31 anos, ficou sabendo da vacina contra a doença pela imprensa e procurou a UBS da Vila Haro na tarde de ontem. Ela levou o bebê de sete meses para tomar a dose. “Está tendo casos de sarampo na cidade e fiquei com medo de logo acabar a vacina, então vim logo no primeiro dia”, disse.

No dia 6 deste mês, o Ministério da Saúde já havia divulgado alerta de surto de sarampo em várias cidades do País. Na lista do órgão federal estão Sorocaba e Itapetininga. O Estado de São Paulo concentra 90% dos casos, com 967 confirmados. Os números são do último levantamento divulgado pelo governo estadual. Os dados serão atualizados nesta terça (12), quando o novo boletim será divulgado.

A orientação da SES é que as crianças entre seis e 11 meses também deverão a vacina SCR (Sarampo, Caxumba e Rubéola) quando completarem um ano. E aos 15 meses, deverá ser feita a vacinação da Tetraviral (SCR-Varicela). O intervalo mínimo entre a vacina SCR, aplicada nos menores de um ano de idade, e a dose da vacina SCR, aplicada a partir de 12 meses, deverá ser de 30 dias.

Casos de sarampo dobram em uma semana
Vacina é aplicada nas 32 UBSs. Crédito da foto: Fábio Rogério (12/8/2019)

Além desse novo público, o esquema vacinal contempla ainda pessoas entre 1 e 29 anos de idade (duas doses com intervalo mínimo de 30 dias) e pessoas entre 30 e 59 anos (uma dose). Cidadãos com 60 anos ou mais não precisam ser vacinados.

A SES afirma ainda que na sexta-feira (9) Sorocaba recebeu 4 mil doses da SCR, e que já solicitou ao Estado mais vacinas. Segundo a SES, a quantidade recebida não será suficiente para realizar a vacinação de rotina e as ações de bloqueio. Para consultar o endereço e o horário de funcionamento das 32 UBSs, basta acessar o link: (http://saude.sorocaba.sp.gov.br/).

Sintomas

O sarampo é uma doença viral aguda, altamente contagiosa. Os sintomas são febre, tosse, coriza, conjuntivite e manchas avermelhadas na pele. A doença pode apresentar complicações sérias. Principalmente em crianças menores de cinco anos, adultos maiores de 20 anos ou pessoas com algum grau de imunodepressão.

Segundo a SES, a principal medida para evitar a introdução e transmissão do vírus do sarampo é a vacinação da população suscetível. Também é importante um sistema de vigilância de qualidade para detecção oportuna de qualquer caso suspeito de sarampo.

Outros 39 casos suspeitos da doença aguardam resultado

Em 2019, Sorocaba registrou o primeiro caso confirmado de sarampo em maio, com sequencial aumento dos registros notificados. Dos 12 confirmados, 11 são homens, com idades entre quatro meses e 73 anos. Os casos estão distribuídos por todas as áreas da cidade.

Em apenas dois casos houve vínculo epidemiológico, ou seja, ocorreu na mesma residência. Segundo o último boletim divulgado ontem pela SES, até o momento foram 63 notificações da doença, 12 confirmações e 39 em investigação.

Bloqueio

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, além de Sorocaba, a relação de cidades com a nova faixa etária contempla Atibaia, Barueri, Caçapava, Caieiras, Campinas, Carapicuiba, Diadema, Embu, Estrela D’Oeste, Fernandópolis, Francisco Morato, Guarulhos, Hortolândia, Indaiatuba, Itapetininga, Itaquaquecetuba, Jales, Jundiaí, Mairiporã, Mauá, Mogi das Cruzes, Osasco, Peruíbe, Pindamonhangaba, Praia Grande, Ribeirão Pires, Ribeirão Preto, Rio Grande da Serra, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São José do Rio Preto, São José dos Campos, Sumaré, Taboão da Serra, Taubaté, Caieiras e a Capital.

A medida inclui ainda a aplicação de doses em crianças de seis e 11 meses de idade que vão se deslocar para essas cidades. Nesses casos, a vacinação deve ser feita pelo menos 15 dias antes das viagens.

Faltam vacinas

Ainda faltam nas UBSs de Sorocaba pelo menos três tipos de vacinas: Pentavalente (contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e meningite), Tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela) e DTP (difteria, coqueluche e tétano).

Segundo a SES, na sexta (9) a cidade recebeu mil doses da vacina BCG (tuberculose) e duas mil da VOP (Poliomielite). Ambas se encontravam em falta nas UBSs de Sorocaba.[

“Sempre que o estoque fica reduzido, a SES solicita ao Estado a reposição das doses. Até o momento não foi apontado a Sorocaba uma previsão para a entrega das vacinas com estoque zerado”, diz a pasta municipal. (Ana Cláudia Martins)

Comentários

CLASSICRUZEIRO