fbpx
Sorocaba e Região

Casos de dengue em Sorocaba sobem para 631

Em dez dias foram registrados 71 novos casos da doença na cidade
Dengue obriga Prefeitura a intensificar combate ao Aedes
Em dez dias, casos de dengue em Sorocaba subiram de 560 para 631. Crédito da foto: Erick Pinheiro (4/4/2019)

Em 10 dias, os casos confirmados de dengue em Sorocaba subiram de 560 para 631, o que representa aumento de 71 ou 12,67%, segundo dados do 11º boletim epidemiológico de 2019 sobre casos da doença e outras arboviroses (chikungunya, zika e febre amarela). Os números foram divulgados na tarde desta segunda-feira (20) pela Secretaria de Saúde (SES), por meio da Vigilância em Saúde.

Segundo a SES, dos 631 casos confirmados de dengue na cidade, 542 são autóctones, 65 importados e 24 indeterminados. Além de 42 casos de chikungunya (37 autóctones e 4 importados) e um caso importado de febre amarela, infectado na cidade de Cajati (SP). Nenhum caso de zika foi registrado. Não há óbitos em Sorocaba por conta dessas doenças.

De acordo com a SES, os casos estão mais concentrados na área norte de Sorocaba, em especial na região do bairro Nova Sorocaba, que lidera o ranking dos bairros com mais infectados, totalizando 101. Em seguida, aparecem na lista com mais casos confirmados de dengue na cidade os bairros Nova Esperança (50), Maria Eugênia (47), Éden (28) e Vila Angélica (25).

Leia mais  994 cidades brasileiras têm risco de surto de dengue

 

No boletim anterior, do último dia 10, a cidade apresentava 560 casos confirmados de dengue (481 autóctones, 61 importados e 18 indeterminados), 35 de chikungunya (31 autóctones e 4 importados) e um caso importado de febre amarela, infectado na cidade de Cajati. Nenhum caso de zika foi registrado.

A SES informa ainda que denúncias de criadouros do mosquito Aedes aegypti devem ser feitas por meio do canal 156 ou pelo site da Prefeitura ou ainda em uma das Casas do Cidadão. Também é possível registrar a ocorrência pelo WhatsApp da Ouvidoria Geral do Município por meio do número (15) 99129-2426, das 8h às 17h. Em seguida, uma equipe técnica vai ao local e faz a inspeção da área para tomar as devidas providências. (Ana Cláudia Martins) 

Comentários