Sorocaba e Região

Casos de dengue em Sorocaba aumentam 20% em 15 dias

Entre os 1.338 casos confirmados de dengue na cidade, 1.225 são autóctones, 92 importados e 21 indeterminados
Casos de dengue em Sorocaba aumentam 20% em 15 dias
Focos da dengue são combatidos por funcionários da Prefeitura de Sorocaba. Crédito da foto: Prefeitura de Sorocaba

Os casos de dengue em Sorocaba aumentaram 20,32% em 15 dias. O total de confirmados da doença na cidade passaram de 1.112 para 1.338, ou seja, 226 a mais em duas semanas. Os dados foram divulgados pela Prefeitura de Sorocaba na tarde desta quarta-feira (22).

Conforme o novo boletim epidemiológico, dos 1.338 casos confirmados de dengue na cidade, 1.225 são autóctones, 92 importados e 21 indeterminados. Lembrando que a cidade confirmou em 7 de abril a primeira morte por dengue em 2020. Além disso, Sorocaba vive uma epidemia da doença desde 3 de fevereiro.

De acordo com a Secretaria da Saúde de Sorocaba (SES), entretanto, a cidade não registrou nenhum caso de zika e nem de febre amarela. “Houve apenas uma morte registrada por conta da dengue neste ano”, aponta a pasta.

Orientação

A SES orienta como combater o mosquito transmissor, o Aedes aegypti. É importante manter as lixeiras tampadas com os sacos plásticos bem fechados.

Os cidadãos devem guardar os pneus secos em local coberto. Garrafas, frascos, potes, latas vazias e baldes descartáveis devem ser colocados no lixo ou virados e vazios de boca para baixo também em local coberto.

 

Vasilhas de água para animais domésticos devem ser escovadas com bucha e sabão todos os dias, para eliminar os ovos do mosquito e ter a água trocada. Além disso, as caixas d’água devem estar sempre tampadas e bem vedadas.

As piscinas para crianças deverão ser escovadas e ter sua água trocada a cada 2 dias. Nas lajes, retire a água acumulada e providencie para que ela tenha um desnível em direção ao cano.

É importante verificar as calhas, se elas não estão entupidas. Remova folhas ou outros materiais que possam impedir o escoamento da água e mantenha a calha com um pequeno desnível, em direção ao cano.

Para os vasos sanitários com pouco uso, coloque duas colheres de sopa de sabão em pó, repetindo entre tratamento após cada troca de água. Para finalizar, os cuidados não devem ser somente na residência. É essencial ficar atento a possíveis focos de água parada na escola, no trabalho, vizinhos e em locais frequentados diariamente. (com informações de Ana Cláudia Martins)

Comentários