fbpx
Sorocaba e Região

Câmara de Sorocaba tem depoimentos sobre voluntária da prefeitura

Comissão Processante que investiga prefeito ouve empresário e atual secretário de Comunicação
Câmara tem depoimentos sobre voluntária
Luiz Carlos Navarro é da empresa publicitária contratada pela Prefeitura. Crédito da foto: Erick Pinheiro

O empresário Luiz Carlos Navarro Lopez, da empresa publicitária DGentil, foi o primeiro a prestar depoimento nesta quinta-feira (13) à Comissão Processante que investiga o prefeito José Crespo (DEM) no caso do voluntariado na Prefeitura de Sorocaba.

Durante a oitiva, ele negou qualquer pagamento para a ex-servidora Tatiane Polis, quando ela foi voluntária no Paço. A Comissão investiga possíveis infrações político-administrativas cometidas pelo prefeito no voluntariado da ex-assessora na Prefeitura.

Mais uma vez, a exemplo do que fez na CPI do Voluntariado, Navarro explanou sobre o contrato que a empresa tinha com a Prefeitura e que está temporariamente com pagamentos suspensos.

Segundo ele, há um equivoco quando se coloca o valor de R$ 20 milhões, dando a impressão que este total fica com a empresa integralmente. Conforme ele, a maior parte vai para os veículos de comunicação e empresas de produção do setor. “Mesmo assim, essa verba será distribuída ao longo do contrato”, diz.

Leia mais  Lojas devem vender 5% mais na Black Friday

O empresário também destacou que o plano de mídia da Prefeitura era feito diretamente com o secretário de Comunicação, sendo Eloy de Oliveira e, posteriormente, Gilberto Antunes, atual titular da pasta.

Navarro também respondeu a questionamentos sobre Tatiane Polis. Segundo ele, houve reuniões em que ela estava presente, mas que participou somente como ouvinte.

Ele negou que o prefeito José Crespo ou Eloy de Oliveira tivessem pedido a contratação da ex-servidora pela empresa ou qualquer tipo de negociação em dinheiro que estivesse fora do contrato. Ele negou ainda o pedido de qualquer benefício para Tatiane Polis.

Navarro negou o uso de uma sala da empresa em Sorocaba pela então voluntária da Prefeitura de Sorocaba. O empresário ainda negou a realização e o pedido de elaboração de pesquisa eleitoral para a Prefeitura de Sorocaba ou para o prefeito José Crespo.

Leia mais  Promessa de boas vendas expande Black Friday

Conforme Navarro, o que foi feito foi uma pesquisa envolvendo, por exemplo, lideranças da cidade. Tratava-se, conforme o depoimento, de um diagnóstico. “Por meio deste trabalho, fizemos um planejamento de comunicação”, alega. Ele negou que a pesquisa tenha sido paga com dinheiro público.

Gilberto Antunes

Câmara tem depoimentos sobre voluntária
Secretário Gilberto Antunes viu Tatiane Polis no Paço “três ou quatro vezes”. Crédito da foto: Erick Pinheiro

O secretário de Comunicação e Eventos da Prefeitura, Gilberto de Camargo Antunes, também prestou depoimento. Ele negou que tivesse dividido seu salário com a ex-assessora da Prefeitura. Ele negou também que Tatiane Polis desse ordens para algum servidor durante o período em que foi voluntária.

Antunes também relatou que Tatiane Polis atuava como voluntária no programa Fala Bairro e que, inclusive, a viu atuando no programa. “O contato maior que ela tinha era com a comunidade”, afirma. Ele disse ainda ter visto a então voluntária três ou quatro vezes.

Outra testemunha arrolada pela defesa e notificada pela Comissão não compareceu. O depoimento deverá ser reagendado. Nesta sexta-feira ocorrerá nova rodada de oitiva, com a presença de um vereador da cidade de São Paulo. Um deputado federal também deveria prestar depoimento, mas não foi possível notificá-lo.

Leia mais  Banda Sinfônica e Coral Adulto apresentam medley do Queen

Segundo o presidente da Comissão, vereador Silvano Junior (PV), a oitiva decisiva é a do ex-secretário Eloy de Oliveira, ainda sem data definida. Com relação a Eloy de Oliveira, o relator, vereador Hudson Pessini (MDB), também considera que a oitiva de do ex-secretário é importante no desfecho dos trabalhos.

Defesa do prefeito

A defesa afirmou que o prefeito José Crespo está absolutamente tranquilo e seguro de sua posição de que nada deve e por isso não teme. Ainda conforme o advogado Murilo Raszl Cortez, o chefe do Executivo está pronto para depor e sem temor algum. A data da oitiva, porém, ainda não está definida. (Marcel Scinocca)

Comentários