Sorocaba e Região

Câmara de Sorocaba recebe denúncia de merenda servida com larva

Fato teria ocorrido em escola estadual do bairro Santa Bárbara; comissão vai investigar
Imagem enviada por pais de alunos mostra larva no arroz da merenda. Crédito da foto: Cortesia

Uma comissão da Câmara de Sorocaba, formada na manhã desta quinta-feira (12), esteve em uma escola estadual para averiguar a denúncia de merenda servida com larva. O fato teria ocorrido mais de uma vez na escola Geraldo do Espírito Santo Fogaça, no bairro Santa Bárbara, zona oeste da cidade.

Leia mais  CPI da Merenda na Câmara de Sorocaba apresenta relatório final

 

A denúncia foi feita no plenário pelo vereador Rodrigo Manga (DEM). Segundo ele, um dos pais afirmou que o fato ocorreu pela terceira vez. Durante a discussão do tema, Irineu de Toledo (PRB) sugeriu a exoneração de todos os funcionários da unidade.

A comissão foi composta pelos vereadores Irineu de Toledo, Pastor Apolo (PSB), Luís Santos (Pros) e do próprio Rodrigo Manga. A vistoria ocorreu, em especial, na cozinha e no estoque da unidade. Também ocorreu uma reunião com diretor da unidade.

Após o procedimento, de forma contraditória, os parlamentares comentaram a visita. “Viemos aqui para entender tudo isso que está acontecendo. O diretor [da escola] assumiu que recebeu essa denúncia, lá atrás, no início de setembro. Mas era o último lote [do alimento]. Infelizmente isso aconteceu outras duas vezes”, disse.

“Ao verificarmos o trabalho que o diretor faz, que a merendeira faz, verificamos o que é o grande erro: quase 600 crianças para apenas uma merendeira. Pode ter ocasionado de passar desapercebido essa situação”, comentou.

Segundo Manga, a Secretaria de Educação do Estado seria notificada sobre a situação, no sentido de reforçar a número de profissionais na cozinha. Ainda conforme o vereador. o diretor da unidade se colocou a disposição para aumentar a vigilância com relação ao alimento servido na unidade.

Já o vereador Pastor Apolo ponderou. “Não tem muita coisa a ver com a denúncia. O local é muito bem limpo, higienizado. O que nós vimos ali não está batendo com o que está na denúncia”, afirmou.
Secretaria de Educação

A Secretaria Estadual de Educação negou qualquer irregularidade na merenda. “A nutricionista e a supervisora da escola estiveram na unidade e verificaram que não há qualquer tipo de alimento fora da validade, nem com armazenado inadequado. Inclusive, todos os dias é realizado o levantamento das amostras dos alimentos oferecidos”. alega.

“A escola também não recebeu queixas dos alunos sobre a qualidade dos alimentos oferecidos”. acrescentou. Ainda conforme a pasta, será solicitado a disponibilização de mais um funcionário para auxiliar na cozinha pela empresa responsável. A instituição se colocou à disposição dos pais ou responsáveis pelos alunos para quaisquer esclarecimentos. (Marcel Scinocca)

Atualizado às 18h55

Comentários

CLASSICRUZEIRO