Covid-19 Sorocaba e Região

Câmara de Sorocaba aprova emendas impositivas para saúde e ações sociais

Projeto autoriza a Prefeitura a utilizar todas as emendas apresentadas pelos vereadores nas duas áreas
Projeto foi votado em sessão extraordinária virtual. Crédito da foto: Marcel Scinocca (15/4/2020)

 

*Atualizada às 13h35

Depois de mais duas horas e meia de discussão, a Câmara de Sorocaba, em sessão extraordinária virtual, realizada nesta quarta-feira (15), aprovou a transferência das emendas impositivas dos vereadores da Casa para uso na saúde e em ações sociais. A iniciativa faz parte do pacote de medidas econômicas do Executivo no que diz respeito ao enfrentamento da pandemia de coronavírus na cidade.

O projeto de lei número 74 de 2020 autoriza o Poder Executivo a utilizar todas as emendas impositivas apresentadas pelos vereadores ao Orçamento 2020 em ações de saúde e assistência social em decorrência do estado de calamidade.

O projeto prevê o remanejamento e transferência de valores relativos às emendas na proporção de um terço para ações de assistência social e dois terços para a saúde.

Para a iniciativa, foi apresentado uma emenda, do vereador Luis Santos (Republicanos), e um projeto substitutivo, do vereador Engenheiro Martinez (PSDB), líder de governo na Câmara. A emenda, entretanto, foi considerada antirregimental.

O projeto foi aprovado por 15 votos contra cinco. A iniciativa foi barrada pela bancada do Republicanos, que inclui Luis Santos, Rodrigo Manga, Irineu de Toledo, Vitão do Cachorrão e Silvano Junior.

Tensão

Durante a discussão do projeto houve um momento de tensão entre os vereadores Irineu de Toledo (Republicano) e Engenheiro Martinez. Ao pedir silêncio ao parlamentar tucano, durante um aparte, Martinez retrucou. “Quem é o senhor para mandar me calar. Vai procurar sua turma”. “É um encrenqueiro. É isso que o senhor é”, continuou.

Ao ser questionado sobre quem era, Martinez respondeu de pronto novamente. “Aquele que lhe ajudou com estava a beira da morte.” Conforme Toledo, o problema estaria no uso no termo “parte” no projeto, que seria muito abrangente.

Segundo projeto

Em seguida, os vereadores apreciaram o projeto de lei número 75 de 2020, também de autoria do Executivo, que prorroga o vencimento de impostos e taxas, desvincula o superávit de fundos municipais e prevê outras medidas econômicas visando o enfrentamento à crise gerada pela pandemia. O projeto foi aprovado por unanimidade.

O projeto autoriza a prorrogação do vencimento do Imposto sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) e da Taxa de Fiscalização de Instalação e Funcionamento (TFIF) dos autônomos por até 90 dias, excluídos os casos regidos pelo Simples Nacional, que já estão submetidos a regras próprias. O projeto também autoriza a transferência para a conta do tesouro municipal do superávit financeiro de 2019 de seguintes fundos municipais.

Na sequência, os vereadores analisaram as sete emendas ao projeto. Não houve oposição da Comissão de Justiça.

Comentários