Sorocaba e Região

Calor faz preços das hortaliças dobrar nas feiras e supermercados de Sorocaba

Clima quente e chuvas afetam a produção
O alface tem sido vendido por R$ 2,50 nas feiras de Sorocaba. Crédito da foto: Emídio Marques

Os preços de algumas hortaliças praticamente dobraram nas duas primeiras semanas de janeiro nas feiras e nos supermercados de Sorocaba por conta do calor. O clima quente, com temperaturas acima dos 30°C, e as chuvas fortes, típicas do verão, estão prejudicando a produção de hortaliças e folhagens na região de Sorocaba.

Segundo os feirantes, os produtores aumentaram os preços porque parte da produção está sendo afetada pelo calor. É o caso da alface, por exemplo, que já subiu quase 70% nas últimas semanas nas feiras da cidade.

A unidade do alface era vendida no início do mês por R$ 1,50, mas quarta-feira (23), na feira livre da Vila Santana, os consumidores pagaram até R$ 2,50, o que representa um aumento de 66,6%. Repolho, brócolis tipo ninja e a couve-flor também tiveram aumentos e praticamente dobraram de preço. Já os consumidores reclamam que as folhagens não estão viçosas.

O casal de feirantes Vanessa Gomes de Oliveira e Gilmar Aparecido de Oliveira afirmam que em razão do forte calor “os produtores aumentaram os preços das hortaliças. Está muito quente e a produção está sendo menor. Com isso, naturalmente, o aumento é repassado para o consumidor”.

Os feirantes Vanessa e Gilmar dizem que produção foi afetada. Crédito da foto: Emídio Marques

Vanessa disse que o pé de alface era vendido na feira por R$ 1,50 no início do mês, mas não houve condições de manter este preço e quarta-feira (23) na Vila Santana, os consumidores pagaram até R$ 2,50. “Os consumidores perceberam que a alface, por exemplo, está mais cara e reclamam também da qualidade. Como o calor está afetando a produção, não temos muito o que fazer”, afirma ela.

Gilmar aponta ainda que outras verduras também dobraram de preço por conta do calor e a diminuição da produção com as perdas. O repolho, o brócolis tipo ninja e a couve-flor também aumentaram praticamente 100%. “O repolho eu vendia por R$ 3 e agora está R$ 6. O brócolis era vendido a R$ 3 agora está entre R$ 5 e R$ 6. Já a couve-flor passou de R$ 3 ou R$ 4 para R$ 7. Subiu bastante”, conta.

Consumidores reclamam

Os consumidores que foram em busca de hortaliças e folhagens na feira livre da Vila Santana, na manhã de quarta-feira (23), notaram o aumento no preço e a piora na qualidade, sobretudo, da alface. O aposentado Milton Rosa, 77 anos, reclamou que as folhagens estavam mais murchas que o habitual. “O calor nesta época do ano é ruim para as verduras, elas fica menos vistosas e mais caras. Mas não tem jeito, não dá para ficar sem a alface”, conta.

Leia mais  Pacientes sofrem com calor no Hospital Regional, em Sorocaba

 

A aposentada Cleide Perez, 62 anos, também notou que as folhagens estavam mais murchas ontem na feira. Ela disse que acabou comprando três pés pequenos e que pagou R$ 5. “Está muito quente e com as temperaturas muito altas as folhagens ficam feias”, diz.

Os preços nas feiras aumentaram com o calor. Crédito da foto: Emidio Marques

Supermercados têm preços melhores

Nos supermercados de Sorocaba os preços de algumas hortaliças e folhagens também tiveram aumento por conta do calor, mas os preços ainda estão mais baixos. Nas lojas da Rede Bom Lugar, por exemplo, o preço da alface subiu menos, foi de R$ 1,29 para R$ 2, o que representa aumento de 55%.

Segundo Joel Siqueira, que possui duas lojas e é representante da Rede Bom Lugar na Associação Paulista dos Supermercados (Apas), as folhagens são compradas de Ibiúna, mas o calor está afetando a produção. “Nos supermercados a gente ainda consegue manter um preço menor porque na feira tem que vender o produto no dia ou acaba perdendo”, afirma. (Ana Cláudia Martins)

Comentários

CLASSICRUZEIRO