Sorocaba e Região

Ausência em comissão motiva nova investigação policial contra Crespo

Com a instauração do procedimento, vereadores de Sorocaba foram convidados a depor
Crespo foi cassado pela Câmara, com base no relatório da Comissão Processante, em 2 de agosto de 2019. Crédito da foto: Fábio Rogério (10/10/2017)

A Polícia Civil abriu mais um inquérito policial para investigar o prefeito cassado José Crespo (DEM). O procedimento está a cargo do delegado Rodrigo Ayres. O motivo é a ausência do então chefe do Executivo em uma oitiva de uma Comissão Processante, de 2019, que resultou em sua cassação, em agosto do mesmo ano.

Com a instauração do procedimento, parlamentares da Câmara de Sorocaba foram convidados a depor. A lista inclui o presidente dos trabalhos, Silvano Júnior (PV), relator da então Comissão Processante, Hudson Pessini (MDB) e o membro Luis Santos (Prós).

Leia mais  Investigação do MP conclui que houve corrupção no governo Crespo

 

No processo, também foi convidada a depor a vereadora Iara Bernardi (PT). Ela não participava da Comissão Processante, mas do CPI do Voluntariado, onde o prefeito também foi investigado.

A data das oitivas ainda não foi agendada. O objetivo é ratificar documentos encartados no inquérito.

A defesa do prefeito cassado afirmou que não se manifestaria sobre a questão. Crespo foi cassado pela Câmara, com base no relatório da Comissão Processante, em 2 de agosto de 2019, com 16 votos dos 20 possíveis.

Comentários