Sorocaba e Região

Após 52 dias, rodízio no Éden, Cajuru e Aparecidinha é suspenso

Cerca de 52 mil pessoas foram afetadas pela medida, implantada para preservar os mananciais de captação de água
Forte calor marca o primeiro dia de rodízio
Cerca de 52 mil pessoas foram afetadas pelo rodízio de água em Sorocaba. Crédito da foto: Vinícius Fonseca / Arquivo JCS (17/9/2020)

O rodízio no abastecimento de água nas regiões do Éden, Cajuru e Aparecidinha foi suspenso na manhã desta segunda-feira (9). Desde às 6h, os bairros voltaram a receber água tratada 24h por dia. A medida foi implantada no dia 17 de setembro, visando a preservação dos mananciais de água, por conta do período prolongado sem chuva. Cerca de 52 mil pessoas foram afetadas pelo rodízio de água.

De acordo com o Saae, a implantação do rodízio diminuiu entre 50% e 70% do volume de água bruta captada nas represas do sistema Castelinho/Ferraz, para tratamento e distribuição pela ETA Éden, evitando o desabastecimento da cidade. Ainda segundo a autarquia, a colaboração da população economizou, em média, 15% no consumo de água.

O Saae ainda informou que houve melhora nos níveis do sistema Castelinho/Ipaneminha, que abastecem a região envolvida no rodízio. O sistema passou de 20% para 25% de sua capacidade total, enquanto Ipaneminha passou de 75% a 85% e Itupararanga de 54% para 50%.

Leia mais  Saúde autoriza recursos para leitos de UTI Covid na região de Sorocaba

A decisão pela suspensão do rodízio se deu após análise de números e gráficos em uma reunião entre diretores, engenheiros e técnicos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Sorocaba, na quinta-feira (5).

De acordo com os institutos de meteorologia consultados pelo Saae, as chuvas já ocorridas, somadas às que estão previstas, deverão ser mais intensas na próxima semana, sendo determinantes na decisão de suspensão do rodízio. (Da Redação, com informações do Saae Sorocaba)

Comentários