Sorocaba e Região

Acidentes com ciclistas em rodovias que cortam Sorocaba preocupam

Em 2019, foram oito ocorrências; em 2020, seis. Neste ano, há o registro de um acidente, porém fatal
Acidentes com ciclistas em rodovias que cortam Sorocaba preocupam
Segurança dos ciclistas deve ser uma preocupação de todos. Crédito da foto: Fábio Rogério (15/3/2021)

Acidentes envolvendo ciclistas nas três principais rodovias que cortam Sorocaba preocupam as autoridades locais. Segundo dados da concessionária CCR ViaOeste, que administra as rodovias senador José Ermírio de Moraes (Castelinho), Raposo Tavares e Dr. Celso Charuri, em Sorocaba, no ano passado, foram registrados seis acidentes envolvendo ciclistas nessas três estradas. Já em 2019, foram oito acidentes, com nove ciclistas feridos. E em 2021, no meses de janeiro e fevereiro, um acidente com ciclista.

Os dados são referentes a todas as rodovias administradas pela CCR ViaOeste no trecho que corta Sorocaba. A empresa não informou o número de ciclistas mortos nos acidentes ocorridos nessas três rodovias. A explicação, segundo a concessionária, é que “mortes que ocorrem fora das rodovias, em hospitais e pronto-socorros, não entram no registro da concessionária”.

Em fevereiro, por exemplo, o ciclista e fisioterapeuta Rodrigo Ibañes, de 36 anos, morreu na manhã do dia 23, após ser atropelado por um veículo na rodovia José Ermírio de Moraes (SP-75), a Castelinho, em Sorocaba. De acordo com a concessionária, o carro e o ciclista se envolveram em uma colisão transversal, próximo ao quilômetro 7.

Leia mais  Data da segunda dose da vacina contra Covid gera confusão em Sorocaba

Já a Polícia Rodoviária informou que o homem tentava atravessar a faixa, quando foi atingido pelo veículo. Ele foi socorrido, ainda com vida, pela equipe de resgate e encaminhado para o Hospital Regional de Sorocaba, mas não resistiu aos ferimentos.

A rodovia precisou ser parcialmente interditada por cerca de uma hora. Não houve registro de congestionamento.

Infosiga SP

A ferramenta Infosiga SP, que é um sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo, informa dados semelhantes aos apontados pela CCR ViaOeste em relação aos acidentes envolvendo ciclistas nas rodovias de Sorocaba. Porém, não informa os nomes das rodovias.

Questionada a respeito das ações para orientar motoristas e ciclistas nas rodovias que cortam Sorocaba, a concessionária informou que realiza constantemente ações de conscientização de ciclistas nas estradas para chamar a atenção sobre o grande risco de acidentes que é pedalar pelo acostamento ou próximo às faixas de rolamento. “A bicicleta pode ser atingida por um veículo ou até mesmo perder a estabilidade e equilíbrio com a passagem de uma carreta ou ônibus. As consequências, nestes casos, podem ser graves e o risco de morte é grande”, informa.

Leia mais  Estado de São Paulo volta para a fase vermelha; Veja as regras

A empresa ainda orienta que, com a visibilidade comprometida à noite, a recomendação é evitar pedalar no período noturno e redobrar os cuidados caso seja necessário o deslocamento próximo às rodovias. A orientação é utilizar sempre equipamentos de segurança, como calçados adequados, capacete, roupas claras e adesivos refletivos para se tornarem mais visíveis aos motoristas.

Outra orientação importante aos ciclistas, segundo a CCR ViaOeste, é seguir no mesmo sentido dos carros, não utilizar fones de ouvido, redobrar a atenção nas entradas e saídas das rodovias, pedalar em fila indiana e nunca em pares, e jamais pegar rabeira ou vácuo de outros veículos, principalmente caminhões.

Respeitar ciclistas

O especialista em trânsito e mobilidade urbana de Sorocaba, Renato Campestrini, afirma que a segurança dos ciclistas deve ser uma preocupação de todos, assim como a de todos os demais envolvidos no trânsito.

Leia mais  Guarda Civil encontra cofre abandonado no bairro Nova Sorocaba

Ele observa ainda que o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) informa que “Respeitadas as normas de circulação e conduta estabelecidas neste artigo, em ordem decrescente, os veículos de maior porte serão sempre responsáveis pela segurança dos menores, os motorizados pelos não motorizados e, juntos, pela incolumidade dos pedestres.”

“Na prática, isso significa que os condutores de carros, motos, caminhões, ônibus e demais veículos devem zelar pela segurança de todos, incluindo os pedestres e também os ciclistas”, destaca Campestrini.

O especialista cita ainda outras questões que são abordados pelo CTB, em que os motoristas devem dar preferência de passagem a pedestre e a veículo não motorizado, o que inclui a bicicleta, podendo até ser multado no caso de descumprimento, como quando se encontra na faixa a ele destinada.

Campestrini também orienta que o ciclista sempre deve seguir no sentido dos veículos e jamais na contramão no trânsito, e sempre que existir ciclovia ou ciclofaixa utilizá-las, preferencialmente. (Ana Cláudia Martins)

Comentários