Sorocaba e Região

53,9 mil alunos da rede estadual voltam às aulas na segunda-feira

Durante o período de férias escolares, 25 escolas passaram por obras de manutenção e reparos
Sorocaba tem 84 escolas estaduais e ano letivo vai até 23 de dezembro. Crédito da foto: Erick Pinheiro (4/10/2018)

 

Das 84 escolas estaduais de Sorocaba, 32 unidades recebem obras de manutenção, reparos e melhorias antes da volta às aulas. A informação é da Diretoria de Ensino de Sorocaba. Segundo o órgão, na próxima segunda-feira (3) os mais de 53,9 mil alunos matriculados na rede estadual de Sorocaba iniciam o ano letivo 2020, que terminará em 23 de dezembro.

Ainda conforme a Diretoria, durante o período de férias escolares, 25 escolas passaram por obras de manutenção e reparos, incluindo desde reforma dos telhados e refeitórios até serviços de manutenção hidráulica e elétrica. Outras sete unidades iniciaram obras de melhorias semelhantes no início deste ano.

Já de acordo com a Secretaria Estadual da Educação, na região de Sorocaba, o que inclui outras cidades, 50 unidades escolares passaram por reparos durante o período de férias. “Além disso, três escolas na região de Sorocaba estão com obras em andamento, por meio do programa “Escola + Bonita”, com prazos de conclusão entre 90 e 27o dias. E outras 27 escolas, também na região de Sorocaba, vão receber obras emergenciais com conclusão prevista entre 30 e 300 dias”, informa a pasta.
A Secretaria Estadual da Educação não informou se o andamento de obras em escolas estaduais irá interferir ou não no início das aulas.

Leia mais  Corpo é encontrado em estado de decomposição em Votorantim

Mudanças

O ano letivo 2020 na rede estadual de ensino inicia com mudanças no calendário escolar, novos horários e disciplinas. Em Sorocaba, as escolas estaduais com ensino em período integral passam de 11 para 17, segundo a Diretoria de Ensino.

Os alunos da rede estadual de ensino passam a ter a inclusão de dois recessos ao longo do ano letivo 2020. Segundo a Secretaria Estadual da Educação, o 1º período de recesso será no fim do primeiro bimestre, entre 20 e 24 de abril. E o segundo será no fim do terceiro bimestre, entre 13 e 16 de outubro, além do já existente período de férias no meio do ano, que será entre 10 e 26 de julho.

De acordo com o Governo do Estado, a nova organização dos recessos, que passam a acontecer ao final do 1º e do 3º bimestres, contribui para que os estudantes e professores tenham períodos de descanso ao longo de cada um dos semestres.

Carga horária

Além disso, os alunos matriculados nos anos finais do ensino fundamental e médio terão uma aula a mais, e um aumento na carga horária de 15 minutos por dia.

Leia mais  ProUni oferta 162.022 bolsas na primeira seleção de 2021

Assim, os estudantes terão sete aulas diárias de 45 minutos cada, ao invés de seis como é atualmente. Todas as disciplinas regulares ficam mantidas.

Com o aumento da carga horário, o período matutino termina às 12h35, e não mais às 12h20. No período vespertino, a saída passará a ser às 18h35, e não mais às 18h20.

Além disso, os estudantes irão cursar duas disciplinas eletivas por semestre. As opções serão oferecidas a partir do levantamento das necessidades e dos anseios dos estudantes e das possibilidades de oferta dos professores.

Já as escolas estaduais que terão ensino em período integral, que fazem parte do Programa de Ensino Integral (PEI), têm uma matriz curricular diferenciada, que inclui projeto de vida, orientação de estudos, práticas experimentais, clubes juvenis para que os alunos se auto-organizem de acordo com temas de interesse, como dança, xadrez, debates, entre outras atividades. (Ana Cláudia Martins)

Comentários