Presença

#TBT: Brigadeiro Tobias

#TBT: Brigadeiro Tobias
Casarões do bairro em 1984. Crédito da foto: Projeto Memória jornal Cruzeiro do Sul

O #TBT de hoje conta um pouco da historia do distrito de Brigadeiro Tobias, situado a 15 quilômetros do centro de Sorocaba, com acesso pela rodovia Raposo Tavares. Brigadeiro Tobias é cercado pelos bairros Caputera, Genebra, Inhayba, Jardim Eldorado e as vilas Astúrias, São João e Tupã I e II. Juntos, reúnem 15 mil pessoas, em estimativa da associação de moradores. O bairro é cortado pela Avenida Bandeirantes e tem menos de 50 ruas e avenidas. Há duas creches, uma escola municipal, um posto de saúde e uma Casa do Cidadão.

No comércio, há lojas, supermercados, bares e padarias. O povoado que deu origem ao distrito se desenvolveu em torno da estação ferroviária, inaugurada pela Estrada de Ferro Sorocabana em 1899, na Fazenda Passa Três, de propriedade do próprio Brigadeiro Tobias — daí o nome da estação e do povoado.

Leia mais  Presença: Onde Doar

O casarão Brigadeiro Tobias, símbolo do bairro, pertenceu à dona Gertrudes Aires de Aguirre e depois ao filho, o brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar. Data do final do século 18, sendo identificado pelo arquiteto Carlos Lemos como um “edifício urbano” construído na zona rural e que permaneceu isolado inicialmente, para receber mais tarde, justapostas aos seus flancos — uma série de pequenas casas que teriam servido de senzala para os escravos da fazenda, que em 1839 eram mais de 60.

No entanto, essas pequenas casas anexas ao imóvel principal foram demolidas por ocasião da restauração do Casarão, em 1980. Entre o casarão e o morro granítico aos fundos, passa o córrego do Passa-Três, que deu origem ao primeiro nome daquela localidade. Ali existiu um grande açude, transformando-se posteriormente na atual várzea.

O imóvel em questão foi construído em taipa, técnica construtiva herdada pelos portugueses dos árabes, à base de argila (barro) e cascalho. O imóvel foi construído por volta de 1780 pelo padre Rafael Tobias de Aguiar que, ao falecer, legou o sítio do Passa-Três a seu sobrinho, o capitão de ordenanças Antônio Francisco de Aguiar, casado com dona Ana Gertrudes Eufrosina Aires de Aguirre. Dentre os filhos deste casal, está o brigadeiro Rafael Tobias de Aguiar.

Comentários