Presença

Palestra on-line, do Ciesp Sorocaba, aborda Dia da Mulher

Palestra on-line, do Ciesp Sorocaba, aborda Dia da Mulher
Rita Bragatto, psicanalista e jornalista. Crédito da foto: Divulgação

Cerca de 70 mulheres participaram nesta segunda-feira, dia 8 de março, da palestra online da psicanalista e jornalista Rita Bragatto, promovida pela Regional Sorocaba do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. O evento, realizado em parceria com o blog A Vida Chama, a Verbo Comunicação, o Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura da Associação Comercial de Sorocaba (Acso) e o Serviço Social da Construção Civil (Seconci-SP) / Regional Sorocaba, contou com o apoio da Valio Advocacia.

Durante a abertura, o diretor titular do Ciesp Sorocaba, Erly Domingues de Syllos, destacou a influência das mulheres que estão cada vez mais ocupando cargos de presidência em empresas multinacionais. “Apesar de termos ainda muito o que melhorar, a sociedade como um todo avançou bastante e a mulher tem ganhado espaço no mercado de trabalho”, observou Syllos.

Para a vice-presidente do Seconci-SP e do SindusCon-SP, Maristela Honda, a importância da mulher ficou bastante latente durante o ano de 2020, devido à pandemia de Covid-19. “As mulheres demonstraram a sua força e a capacidade de se adaptarem. Foram ágeis na hora de implementar as inovações e tecnologias, usando o melhor das redes sociais. Elas se adaptaram a novos produtos e serviços, implantaram delivery e se reinventaram neste período tão difícil da nossa história. Além disso, precisamos prestar uma homenagem especial para aquelas que têm um papel fundamental na área da saúde e que estão na linha de frente da Covid-19. Elas têm muita coragem e determinação, deixam suas famílias em casa e vão prestar um serviço que neste momento é fundamental. Precisamos pensar o quanto é importante o papel da mulher na sociedade, pois sabemos que infelizmente ainda há a desigualdade de gênero”, destacou Maristela.

Leia mais  Presença: #Vacinados

Representando a presidência da Associação Comercial de Sorocaba, a coordenadora do Conselho da Mulher Empreendedora e da Cultura da Acso, Leila Rovella, agradeceu a parceria entre as entidades e destacou a constante luta das mulheres empreendedoras. Também participou do encontro a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade (FSS) de Sorocaba, Sirlange Frate Maganhato, que ressaltou a parceria do FSS com o setor privado e com as associações. “Estamos abertos para unir forças e temos essa função de ser um facilitador para promover eventos e desenvolver projetos”, disse.

Conscientização

Em sua palestra, Rita Bragatto destacou números sobre o atual cenário e alertou para o fato de que, apesar de todos os esforços em termos de conscientização, a realidade brasileira é crítica. “No mapa da violência que temos no Brasil, quase 67% das vítimas de agressão física são mulheres, sendo que uma a cada cinco profissionais já sofreu assédio no trabalho. Registramos um caso de feminicídio a cada sete horas”, observou a palestrante. A pandemia agravou ainda mais a violência doméstica, segundo Rita. “A casa está se transformando em um lugar extremamente perigoso pela convivência e pela dificuldade de denúncia. A maioria das mulheres assediadas (52%) não denuncia o agressor, principalmente por medo, por vergonha ou por sentimento de culpa. Esse silêncio tem graves consequências”, destacou.

Leia mais  Presença: #VacinaSorocaba

A psicanalista alertou que o fortalecimento da autoestima pode contribuir para a diminuição da condição de vulnerabilidade das mulheres. “Infelizmente não temos como controlar a ação do opressor, mas quando estamos com a autoestima em dia temos mais condições de nos posicionar diante de uma situação de assédio e, caso necessário, fazer a denúncia. O autoconhecimento nos garante uma percepção maior acerca de nossas qualidades, de nossas habilidades e do nosso modo de agir. Ou seja, nos sentimos mais fortalecidas para nos proteger ou reagir”, observou. Rita compartilhou durante a palestra momentos marcantes de sua vida, desde seus 13 anos quando seu pai faleceu, vítima de um infarto fulminante, até um grave acidente que sofreu com seu marido durante a descida do pico do Aconcágua, na Argentina, em 2005, em que devido às baixas temperaturas ela teve um edema cerebral e ele não sobreviveu. “Foi um momento extremamente difícil, pois enquanto vivia a dor da perda de meu marido tive uma exposição muito grande na mídia nacional. Eu me senti muito vulnerável e desrespeitada em minha fragilidade.”

Mas Rita conseguiu ressignificar essa dor e transformar sua experiência em algo positivo. “Eu comecei a fazer terapia para suportar toda aquela situação de luto. Observando os resultados positivos dessa ferramenta no meu dia a dia, fui estudar Psicanálise para autoconhecimento e acabei mudando de carreira. Hoje, atuando em consultório, auxilio pessoas a atravessarem seus momentos difíceis e isso, sem dúvida, é um bom propósito para minha vida”, afirma.

Leia mais  #TBT: Bar do Flório

Outro fato marcante em sua vida foi quando ela recebeu um convite para estudar na Europa, na Libre Université du Samadeva da França, uma universidade exclusiva de terapias. “Nesse momento tive que abrir mão de toda estabilidade que eu tinha aqui no Brasil e fui para a Europa com apenas duas malas. Chegando lá comprei uma bicicleta para ser meu meio de locomoção. Foi uma experiência incrível de desapego e também liberdade”, relatou. “Aos 47 anos abri mão de toda estabilidade que eu tinha no Brasil e fui para a Europa, onde vivi durante um ano e meio apenas com duas malas e uma bicicleta. Morei também na Bélgica e na Itália. Foi uma experiência incrível, não só pela parte do conhecimento técnico, mas principalmente pelas vivências geradas pelo fato de eu me colocar totalmente fora da minha zona de conforto”, relatou. Encerrando a palestra, Rita aconselhou as participantes: “Não se acomodem diante de uma situação em que se sintam desconfortáveis. Escutem seus sentimentos. Continuem ‘em obra’; em movimento. Tomem posse de quem vocês realmente são. Sejam protagonistas de suas histórias”, concluiu.

Palestra on-line, do Ciesp Sorocaba, aborda Dia da Mulher
Convidados acompanharam palestra por uma transmissão na plataforma Zoom. Crédito da foto: Divulgação
Comentários