Presença

O carro do povo

O Dia Nacional do Fusca foi celebrado no dia 19 de janeiro
Fuscas de todos anos, cores e mode­los fizeram a alegria do público. Foto: Manuel Garcia

Escarabajo, Huevito, Maggiolino, Bug, Coccinelle e Beetle são apenas alguns dos sinônimos utilizados para nomear o Fusca, um dos carros mais populares de toda a história. O simpático automotor tem um sabor de nostalgia e que nem chega aos pés das possantes máquinas hoje produzidas. Uma grande legião de aficionados faz questão de conservar e manter viva a memória desse mito automobilístico.

Por volta de 1932, o alemão Ferdinand Porsche começou a esboçar os projetos de um novo carro que se chamaria “Volkswagen”, que em alemão significa “o carro do povo”. No meio tempo em que as primeiras versões eram experimentadas, o governo alemão se interessou pelo projeto.

Em 1953, a primeira filial da Volkswagen foi instalada no Brasil com a missão de popularizar o Fusca em nossas terras. Nas décadas seguintes, esse lendário automóvel viveu as oscilações que o colocaram entre o estrelato e o declínio. Chegou a ser tema de um filme de Walt Disney, foi ameaçado pela concorrência de modelos mais arrojados e voltou a ser produzido sob os pedidos de um presidente da República. Em 2003, aconteceu a fabricação de seu último exemplar.

No último sábado, dia 19, o Dia Nacional do Fusca foi celebrado em Sorocaba com uma reunião juntou dezenas de modelos do Besou­ro na Garagem das Carangas, no Alto da Boa Vista. Marcaram presença Fuscas de todos anos, cores e modelos além de centenas de apaixonados pelo “carro do povo”.

Comentários