Presença

Mulheres em tratamento buscam alternativas para recuperar a autoestima

Um dos pontos encarados com muita dificuldade entre as pacientes é a queda de cabelos por conta da quimioterapia
Mulheres em tratamento buscam alternativas para recuperar a autoestima
Paulo Eduardo Bispo dos Santos Prado, João Vitor Prado e Fabiana Prado. Crédito da foto: Manuel Garcia

Outubro é o mês em que a cor rosa ganha destaque para um alerta importante: a prevenção ao câncer de mama. Em 2020, a estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) é de que 66.280 novos casos sejam registrados em todo Brasil. Número que coloca a doença como a principal causa de câncer entre as mulheres.

A luta contra o câncer de mama traz vários desafios para a mulher. Além dos reflexos das altas doses de medicações, dores e o mal-estar, muitas vezes também precisa lidar com a mudança de aparência. Um dos pontos encarados com muita dificuldade entre as pacientes é a queda de cabelos por conta da quimioterapia.

Tecnologia aliada à autoestima

E é durante esse tratamento que a tecnologia tem-se tornado uma aliada para recuperar a autoestima feminina. “Os cabelos e os seios são o grande símbolo de feminilidade das mulheres e, por isso, quando o diagnóstico do câncer de mama chega, essa paciente começa a lidar com um turbilhão de emoções, envolvendo a perda dessa autoestima e o medo da morte”, destaca a psicóloga Giordana Lava, do Devita Centro Oncológico.

Leia mais  Presença: Giro social

Giordana ressalta também a importância de a mulher estar bem psicologicamente, sobretudo, neste momento. “Com a autoestima em dia, a mulher tem mais força para enfrentar a doença e, obviamente, isso influencia diretamente no tratamento”, explica.

Quando recebeu o diagnóstico de câncer de mama, a comerciante Elaine Maia começou a pressupor o pior dos cenários. “Na minha cabeça, comecei a me imaginar careca e com a aparência debilitada”, conta.

Tratamento crioterápico

Porém, com o tratamento contra o câncer de mama aliado à crioterapia, Elaine conseguiu passar pelas mais de 10 sessões de quimioterapia sem perder a autoestima.

“Me senti mais forte e motivada e quando eu contava que estava recebendo quimioterapia, as pessoas duvidavam”, destaca. A comerciante hoje está curada e segue motivando outras mulheres. “Câncer não é sinônimo de morte, podemos sim passar por isso de forma digna”.

Leia mais  Ondina Seabra, a professora dos sorocabanos

Entre as opções, crioterapia capilar tem despontado como uma das tecnologias mais promissoras, já que chega a ter eficácia de 90% na prevenção da queda dos cabelos.

Resfriamento capilar

A técnica trabalha com o resfriamento dos tecidos da região da cabeça, usando uma touca gelada com temperatura média de 4ºC.

Em Sorocaba, o Devita Centro Oncológico possui uma das poucas máquinas do País certificada pela Anvisa. De um modo geral, a crioterapia capilar pode ser aplicada em pacientes diagnosticados com qualquer tipo de câncer e que estejam com o tratamento quimioterápico prescrito, tendo alta eficiência em todos os casos.

Comentários