Editorial

O mais valioso recurso natural

Dia Mundial da Água serve para uma análise e reflexão sobre esse recurso vital para a Terra e aos seres que aqui habitam

Nesta segunda-feira (22), foi comemorado o Dia Mundial da Água. Criada em 1992, pela Organização das Nações Unidas (ONU), a data tem como objetivo ampliar a discussão de assuntos relacionados ao tema em virtude da importância desse recurso natural. Em 22 de março de 1992, a ONU também divulgou a Declaração Universal dos Direitos da Água, ordenada em dez artigos.

Como sabemos, a vida no planeta só é possível graças à presença de água. Ela é essencial para a sobrevivência de todos os seres vivos, participa da formação do corpo dos organismos e, por ser considerada um solvente universal, é fundamental para a realização de diversas reações químicas.

No corpo humano, é necessária para processos como a manutenção da temperatura corpórea e o transporte de substâncias. Assim, cuidar das fontes de água e manter esse recurso disponível é fundamental para a sobrevivência das espécies.

Porém, apesar de a Terra ser repleta de água, estima-se que apenas 0,77% esteja disponível para o consumo humano. A poluição torna boa parte dela imprópria para o consumo. De acordo com a ONU, mais de 2 bilhões de pessoas no mundo vivem sem água potável.

A organização tem se empenhado na conscientização e cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que visa o acesso à água e saneamento para todos até 2030. Mas um estudo citado pela própria ONU aponta que, no atual cenário, o mundo pode enfrentar um déficit hídrico global de 40% até 2030.

Leia mais  Planos de saúde no olho do furacão

Questões como aumento populacional, crescimento desordenado na indústria e agricultura, e mudanças climáticas têm impactado na preservação do recurso.

No âmbito local existem dados interessantes. A quantidade de água produzida todos os dias para abastecer Sorocaba é de 200.496 metros cúbicos. Ela é captada de cinco fontes: Represa de Itupararanga (manancial Rio Sorocaba), Represa Ipaneminha (manancial Rio Ipaneminha), Represa do Ferraz (manancial Pirajibu-mirim) e de poços profundos (aquíferos Tubarão e Cristalino).

A água em condições de consumo chega para 99,50% da população sorocabana e, ao todo, há 231.585 ligações ativas. Curiosamente, o consumo de água por habitante em Sorocaba está acima da média estadual e da região Sudeste.

Segundo dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), referentes a 2019, os mais recentes disponíveis, cada morador da cidade utiliza, em média, 186,67 litros de água por dia.

Leia mais  A importância do Censo Demográfico

No Brasil, o consumo médio diário é de 153,9 litros. Já no Sudeste, a quantidade é de 177,4 litros. Na comparação com a média nacional, os sorocabanos consomem, diariamente, 32,77 litros a mais, enquanto, em relação ao nível estadual, são 9,27 litros a mais.

O consumo também está acima da quantia recomendada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para atender as necessidades básicas de uma pessoa: 110 litros por dia.

Felizmente, existem também várias notícias positivas. A primeira é que, de modo geral, a qualidade ambiental de rios e córregos urbanos do Brasil vem apresentando tendência de melhora, segundo analistas da organização não governamental SOS Mata Atlântica.

A ONG também destacou uma melhora na qualidade da água do rio Tietê nos trechos em Salto e Itu, que passou da condição de ruim para regular. Os dados estão no relatório Retrato da Qualidade da Água nas Bacias Hidrográficas da Mata Atlântica.

Leia mais  Não perdoam nem a Igreja!

Já em Sorocaba, a inauguração da Estação de Tratamento de Água Vitória Régia — que vai se juntar às ETAs do Cerrado e do Éden — deve fazer o volume de produção de tratamento aumentar mais de 750 litros por segundo.

Outro ponto muito positivo é que a economia e a preservação do meio ambiente são dois fatores que têm motivado, nos últimos tempos, diversas empresas de Sorocaba e região a adotarem sistemas de reutilização de água.

Negócios dos mais variados segmentos — como o Shopping Iguatemi Esplanada, as concessionárias de transporte público BRT e São João, a construtora Planeta e a rede Unimed, entre outros — investiram e adotaram o reúso e a captação de água de chuva como forma para diminuir o consumo e, consequentemente, o valor da conta também.

Enfim, o Dia da Água tem de ser os 365 dias do ano. Que a população tenha consciência e inteligência para seguir as recomendações quanto ao uso correto da água. O planeta Terra e todos os seres que o habitam agradecem.

Comentários