Editorial

Menos crimes na região

Desde fevereiro do ano passado, de maneira discreta, mas contínua, percebe-se o recuo nos números

A região de Sorocaba no que diz respeito ao policiamento é uma das maiores do Estado. Tem 79 municípios e é a área de atuação do Comando de Policiamento do Interior-7 (CPI-7).

Sua abrangência é muito maior que Região Metropolitana de Sorocaba com seus 27 municípios, e à da área da saúde (DRS-16), composta por 48 cidades, uma região muito lembrada ultimamente no noticiário sobre o combate à pandemia do novo coronavírus.

Um fato interessante vem ocorrendo nessa gigantesca região do Estado a queda nos índices de criminalidade. E não são quedas pontuais ou localizadas, mas uma queda geral nos crimes, principalmente nos patrimoniais, como furtos e roubos, há pelo menos 20 meses.

Ou seja, desde fevereiro do ano passado, de maneira discreta, mas contínua, percebe-se o recuo no número de várias modalidades de crimes.

É evidente que alguns fatores novos precisam ser levados em conta na constatação dessa melhora na segurança. Mas o principal deles está relacionado à pandemia do novo coronavírus que há pelo menos nove meses afeta a vida de todos os brasileiros.

Desde o mês de março, quando os casos de contaminação e as mortes começaram a aumentar, começou a política de distanciamento social para diminuir a velocidade de propagação da doença. A quarentena, com adesão maior ou menor dependendo da região do Estado, manteve as pessoas dentro de casa.

Essa mudança de comportamento foi geral e em alguns períodos a adesão por parte da população foi significativa.

Leia mais  Um dia decisivo

Com as famílias dentro de casa, com menos carros nas ruas, houve natural queda em alguns tipos de crime e aumento em outras modalidades. Golpes pela internet ou pelo celular, por exemplo, cresceram em várias regiões e ainda preocupam as autoridades pelo grau de sofisticação que vêm adquirindo.

De acordo com o levantamento divulgado na última quinta-feira pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) furtos em geral estão em queda há 16 meses consecutivos, o que mostra que a melhora na segurança na região começou bem antes da pandemia.

De acordo com a SSP, os furtos em geral registraram queda de 40,1%, enquanto os furtos de veículos caíram 46% se compararmos o mês de setembro deste ano com o mesmo mês de 2019. Há outros dados nas estatísticas da SSP que chamam atenção, como é o caso dos roubos que caíram mais de 50% em agosto em comparação ao ano passado.

Foram 186 ocorrências a menos. O mesmo aconteceu com os roubos de veículos, que caíram 33,3% no período. Essas duas modalidades de crime, dessa maneira, tiveram os menores índices da série de estatísticas iniciada em 2001.

Leia mais  O futuro prefeito e seus desafios

Além da pandemia, segundo as polícias Civil e Militar, influenciou positivamente a reorganização de estruturas da área de segurança pública.

No mês de outubro, quando já era perceptível a queda em alguns índices de criminalidade, o coronel Aleksander Lacerda, responsável pelo Comando de Policiamento do Interior-7 (CPI-7), que tem sede em Sorocaba, foi entrevistado por este jornal e lembrou que nesse período houve um aprimoramento no relacionamento entre a PM e a Polícia Civil na região e principalmente com as guardas civis municipais, o que colaborou para a queda nos índices de crimes.

Lacerda informou que, com menos pessoas nas ruas devido à pandemia, foi possível deslocar mais policiais para ações preventivas nos municípios da região.

O oficial lembrou também a eficiência de alguns projetos liderados pela PM, como a Vizinhança Solidária, uma espécie de rede de informações criada por moradores de bairros que auxiliam bastante na prevenção de vários crimes, principalmente furtos a residências.

Leia mais  A morte do ídolo

No âmbito da Polícia Civil ocorreram mudanças significativas na estrutura da corporação, como a criação da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) e a modernização de várias delegacias da região.

Em Sorocaba também houve queda em vários tipos de crimes. Em setembro do ano passado, por exemplo, foram furtados no município 103 veículos, número que caiu para 43 no mesmo período deste ano. Os números de furtos em geral também recuaram significativamente: 69% de ocorrências a menos de um ano para outro.

A queda de qualquer tipo de crime é sempre uma boa notícia e nos últimos meses colaboraram para essa redução circunstâncias atípicas, como os períodos de quarentena. Mas é importante que a polícia permaneça atenta.

Há uma forte tendência de migração para outras modalidades de crimes que precisa ser acompanhada de perto pelos órgãos de segurança.

Comentários