Editorial

50 anos da Fatec

Todas as escolas superiores públicas seguiram o caminho da Fatec e oferecem ensino de qualidade

Sorocaba ficou conhecida nacionalmente no século passado pela qualidade de ensino que oferecia aos seus cidadãos e pela quantidade de grandes indústrias — a maioria do setor têxtil — que davam emprego a boa parte da população.

A “Cidade das Escolas e das Indústrias”, como se dizia, se destacava não somente pelo ensino que hoje chamamos de fundamental e médio, mas também pelo seu pioneirismo no ensino superior. A década de 1950 foi importantíssima para o setor educacional com a implantação de vários cursos superiores, numa combinação de interesses entre a Prefeitura e instituições privadas de ensino.

Foi assim que surgiu a Faculdade de Medicina de Sorocaba, a primeira faculdade do gênero fora das capitais e que hoje é gerida pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Também foi em meados do século passado que foram criadas a Faculdade de Direito de Sorocaba e a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, embrião de um núcleo de ensino superior ao qual se juntou mais tarde a Faculdade de Ciências Contábeis e Administrativas de Sorocaba.

Esse núcleo foi o embrião do que seria mais tarde a Universidade de Sorocaba, criada no final dos anos 1990, também com apoio da Prefeitura.

O parque industrial de Sorocaba, que garantia folgada arrecadação de tributos sofreu um baque no início dos anos 1960, quando houve a emancipação de Votorantim, até então um distrito de Sorocaba. Além de perder parte de seu território para o novo município, lá se foram as indústrias do grupo que leva o nome do município, entre elas as fábricas de tecidos, papel e celulose e cimento.

Leia mais  Hospital de Campanha começa a funcionar nesta segunda-feira em Sorocaba

Para recompor sua fonte de receita, a Prefeitura de Sorocaba optou pela criação de uma nova zona industrial, mais diversificada, na região que fica entre a sede do município e a rodovia Castelo Branco, uma imensa área onde antes existiam apenas propriedades rurais. A iniciativa foi um sucesso.

Naquele período muitas empresas que funcionavam na Capital e cidades do ABC precisavam se expandir, e nada melhor que uma fábrica nova em município que oferecia infraestrutura satisfatória e às margens de uma das rodovias mais seguras e modernas do País.

Foi nesse contexto que o poder público municipal iniciou um trabalho para trazer para Sorocaba a Faculdade de Tecnologia de São Paulo. Sorocaba tinha bons e reconhecidos cursos técnicos, como os oferecidos pelo Senai e até pela própria ferrovia, mas necessitava de um curso de nível superior para fornecer mão de obra especializada para as empresas que chegavam.

A cidade não tinha ainda uma faculdade de engenharia nem cursos superiores na área de tecnologia. A Fatec de Sorocaba foi a primeira a ser instalada no Estado, em 1970. Pouco depois, com a expansão das Fatecs pelo Estado foi criado o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza (Ceeteps), que aglutina as faculdades e cursos técnicos de todo o Estado.

Leia mais  Hospital de campanha de Sorocaba tem gasto projetado de R$ 3,2 mi

A faculdade foi aberta em 20 de maio de 1970 e em 1971 iniciou suas atividades com o curso de Oficinas, hoje chamado de Fabricação Mecânica, com 66 alunos. Em 1973 ocupou seu atual campus, uma vasta área arborizada no Alto da Boa Vista, de propriedade do Estado, onde foram instalados os prédios da administração, salas de aulas, oficinas, laboratórios, cantina, biblioteca, vestiário e portaria, o núcleo original da instituição de ensino.

Hoje a Fatec tem mais de 2,7 mil alunos e oferece nove cursos: Análise de Desenvolvimento e Sistemas, Eletrônica Automotiva, Logística, Manufatura Avançada, Processos Metalúrgicos, Polímeros, Fabricação Mecânica e Sistemas Biomédicos. A Fatec, com seu ensino de qualidade, abriu caminho para a implantação, três décadas depois, de outras faculdades públicas na cidade.

Depois de uma ampla campanha encabeçada pela Fundação Ubaldino do Amaral (FUA) para a implantação da universidade pública na região, o governo estadual implantou o campus local da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, com cursos na área de graduação em engenharia e tecnologia e pós-graduação e o campus local da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) com um grande número de cursos de graduação abrangendo várias áreas do conhecimento e também cursos de pós-graduação.

Todas as escolas superiores públicas seguiram o caminho da Fatec e oferecem ensino de qualidade formando estudantes originários de várias regiões do País. Somente a Fatec, a pioneira, já formou mais de 10 mil tecnólogos de diferentes áreas que atuam no mercado de trabalho em diferentes setores. Uma contribuição importantíssima para o progresso da região.

Comentários