Buscar no Cruzeiro

Buscar

Editorial

Boas novidades em Sorocaba

Grandes empresas localizadas na cidade pretendem ampliar a produção e criar novos empregos

10 de Julho de 2021 às 00:01
Cruzeiro do Sul [email protected]
A montadora japonesa não fala em um números, mas estima-se que cerca de 400 novas vagas seriam abertas
A montadora japonesa não fala em um números, mas estima-se que cerca de 400 novas vagas seriam abertas (Crédito: Fábio Rogério / Arquivo JCS )

Algumas recentes notícias reacendem a esperança de dias melhores no País. Com o avanço da vacinação e a queda no número de casos e óbitos pelo Brasil, a economia começa a dar sinais concretos de reação. Pelo menos duas dessas novidades positivas dizem respeito a Sorocaba e região.

A Toyota do Brasil, por exemplo, confirmou que está analisando a viabilidade de implantar novamente o terceiro turno na fábrica de Sorocaba, a partir do ano que vem. Caso a medida seja concretizada, certamente irá gerar novas vagas de emprego.

A montadora japonesa não fala em um números, mas estima-se que cerca de 400 novas vagas seriam abertas por conta dessa extensão de jornada. Além de Sorocaba, a Toyota também possui fábricas em Porto Feliz e Indaiatuba.

A possibilidade é tão real que a própria empresa confirmou já estar dialogando com o sindicato para analisar a ampliação de turnos a partir de 2022. Para isso, a montadora tem avaliado constantemente os diversos cenários internos e de mercado para garantir a sustentabilidade de suas operações no País.

A implantação dessa dinâmica, contudo, não seria uma completa novidade. As fábricas da Toyota em Sorocaba e Porto Feliz já tiveram o terceiro turno em suas linhas de produção -- aliás, eram as únicas unidades da marca em todo o mundo a manterem jornada completa.

Em Sorocaba, o terceiro turno foi criado em 2018 e começou a funcionar efetivamente em novembro daquele ano, para acomodar a produção de dois modelos: o veterano Etios e o então novato Yaris, ambos com duas carrocerias, hatchback e sedã.

Porém, o terceiro turno durou menos de um ano. Foi encerrado em agosto de 2019, gerando a demissão de cerca de 800 trabalhadores nas duas plantas. À época, a principal causa foi a queda nas exportações da marca, afetadas principalmente pela crise da Argentina, o maior importador dos automóveis brasileiros da montadora japonesa até então.

Recentemente, no entanto, a Toyota investiu mais de R$ 1 bilhão na planta de Sorocaba para a produção de um novo modelo de veículo, o Corolla Cross, que é exportado para 22 países. Os investimentos locais geraram a criação de 800 empregos.

Além disso, também no início de 2021, a empresa começou a transferência de sua sede administrativa, que ficava em São Bernardo do Campo, para Sorocaba. A movimentação para a cidade visa facilitar a integração com o maior núcleo de produção da montadora.

Um dos planos é usar o Brasil -- e sobretudo Sorocaba -- como principal fornecedor para a América Latina e Caribe já que o câmbio tornou o frete salgado para trazer os veículos do Japão. Atualmente a Toyota vende cerca de 400 mil veículos na América Latina e Caribe, metade deles produzida no Brasil.

E não foi apenas a Toyota que trouxe notícias positivas. Proprietária das marcas Case, FPT, Iveco e New Holland, entre outras, a CNH Industrial anunciou, anteontem, a abertura de 200 vagas de emprego, para contratações em agosto, destinadas à planta da empresa na cidade. As oportunidades são para diferentes áreas de atuação em manufatura, como montagem, pintura, logística, solda, operação de máquinas, expedição de máquinas, qualidade e manutenção.

A unidade de Sorocaba se diferencia por produzir máquinas de grande porte para o setor agrícola, como colheitadeiras. Como já enfatizado, o agronegócio brasileiro é um dos atuais pilares da economia nacional e vem crescendo ano após ano.

Nesse segmento, as inovações tecnológicas estão fazendo a diferença, permitindo a otimização de plantações e safras, além de grandes melhorias na pecuária. O reflexo disso foi que, mesmo com a pandemia, a CNH não precisou reduzir o quadro de colaboradores e agora parte para novo incremento de produção.

Que a Toyota e a CNH sejam a ponta de um iceberg de crescimento e ampliação do mercado de trabalho, com as tão sonhadas vagas para muita gente que necessita e sonha com o emprego.