Do leitor

O parque e o povo

A Prefeitura de Sorocaba e o Saae inauguraram, há um ano, o Parque Romeu Osório, na região do Jd. Paulistano. O Reservatório de Detenção de Cheias; a pista de caminhadas e a ciclovia que circundam o reservatório; o play-ground; os aparelhos de ginástica; as estátuas; os bebedouros; a iluminação; as calçadas e o ajardinamento e arborização foram executados e o conjunto ficou muito bom.
A julgar pela falta de cuidados por parte da administração pública e pela falta de educação de parte do povo que se utiliza do parque, tudo indica que logo teremos mais um cartão postal da incapacidade da administração pública e da falta de educação do povo.
Embora a prefeitura mantenha serviço de limpeza e corte de grama, faltam cuidados, como a substituição de lâmpadas queimadas, mais lixeiras, manutenção dos bancos, das estátuas, dos bebedouros. A grama e árvores estão morrendo por falta de água. A grama é pisoteada por gente que usa usa tênis de marca, e sem água, está morrendo.
Parte do povo joga bituca de cigarro, papel de bala, canudinho, palito de picolé, garrafas, copos, latinhas, etc., nas pistas, no gramado e no reservatório. Jogam no chão, próximo das lixeiras. Bancos estão vandalizados; fios elétricos já foram roubados várias vezes, deixando parte do parque sem iluminação e impedindo o funcionamento dos bebedouros.
Alguns levam seus cães para passear e fazer suas necessidades fisiológicas no parque e não recolhem as fezes dos animais. Inclusive dentro do play-ground levam cães para fazer “xixi e cocô”, propiciando o favorecimento da doença conhecida como “bicho geográfico”. Coitados dos cães e das crianças. Alguns dos brinquedos do play-ground estão danificados.
O baixo nível de água no reservatório resulta em água parada, mau cheiro e infestação de pernilongos. É preciso, talvez, colocar aeradores no reservatório e abastecê-lo com água para evitar o que já acontece com o reservatório do outro lado, na avenida Bento Jequitinhonha, tomado pelo mato, criadouro de insetos e foco de doenças.
É preciso também que a GCM esteja presente com frequência para evitar o vandalismo, o consumo e o tráfico de drogas. Para não ficar só na reclamação, me coloco à disposição para colaborar.
TELMO PEREIRA CARDOSO

Resposta: Não houve resposta da Prefeitura de Sorocaba.

Comentários