Do leitor

Críticas

Nunca na história deste País esteve tão presente no noticiário o ditado popular: A Polícia prende e o Judiciário solta. Assim como também é verdade que no Brasil de hoje não importa o quanto se roubou ou o crime que se cometeu, o que manda é ter dinheiro para pagar bons e influentes advogados e, ter amigos no Judiciário, onde os ministros, independentemente de investigações e provas os ministros do STF com apenas uma canetada soltam. É urgente que se faça mudanças na forma de escolha de ministros para o STF, acabando com o viés político na indicação, e assim não vivermos situação como a ocorrida no dia 19-12-2018 , o ministro Marco Aurélio de Mello, para soltar um condenado e preso, cumprindo pena em Curitiba, tomou decisão monocrática, para soltar esse preso, independentemente de sua decisão soltar outros 169 mil presos na mesma condição. Assim o Judiciário cria uma insegurança institucional sem precedentes. E saber que a permanência de ministro do STF é por idade, quando o ministro pode ficar até os 75 anos. Tem razão aquele passageiro que ao encontrar o ministro do STF durante um voo lhe disse que tinha nojo do STF (e foi ameaçado de prisão), pois eu acrescento que a composição atual do STF,está cheirando a mofo.

Leia mais  Guarita na praça

Luiz Roberto Marins

Resposta: Não houve resposta do STF

Comentários