Do leitor

A agonia da garça

Leitor comenta caso da ave que ficou com o bico preso por lacre de plástico

Indignação e tristeza no caso da garça Madalena: desde a descoberta do lacre no bico da ave passaram-se sete dias (pode ser mais tempo). Indignação porque o caso foi resolvido em 40 minutos quando se utilizaram os recursos do zoológico municipal, conceituado nacionalmente, momento em que chegavam a Sorocaba os resgatista da Ong Mata Ciliar, de Jundiaí. Até o deputado estadual eleito Bruno Ganem veio a Sorocaba. Deixo meu descontentamento com o secretário municipal da Sema, que perdeu a oportunidade de receber o louvor da população se tivesse agido na hora exata da descoberta do lacre. Além disso, tristeza de ver o descaso com o Parque Campolim, na live do deputado Bruno Ganem. O Brasil todo assistiu.

LIDIA PERES

RESPOSTA: Prezada Lídia Peres, ficamos felizes com a sua preocupação no caso ocorrido com a garça, que realmente comoveu muitas pessoas. Esclarecemos que a competência em casos como esse é estadual (Polícia Ambiental e Corpo de Bombeiros), e não municipal. A equipe do Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros”, ligada à Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema), é responsável apenas pelos animais de seu plantel, ou seja, que habitam o zoo, mas está sempre à disposição para compor uma força-tarefa junto com os outros órgãos de fiscalização para o resgate de animais e foi o que ocorreu.

No dia 10 de dezembro, a equipe do zoo esteve no parque, mas não conseguiu capturar a ave, que estava bastante arisca, porém foi constatado que a garça, apesar de estar com o lacre preso em seu bico, estava saudável, pois não impedia que ela respirasse e nem que abrisse o bico e se alimentasse de peixes pequenos, que é o que existe no lago. No dia 13, a equipe do zoológico retornou ao local, mas também não conseguiu capturar a ave.

Segundo os técnicos do zoo, seria mais fácil resgatar uma onça, já que seria possível utilizar um tranquilizante. No dia do resgate (14 de dezembro), a estratégia da equipe do zoo foi utilizar peixes como iscas para atraí-la. Os funcionários conseguiram pegar a ave quando ela estava distraída bicando a isca. Ela passou por uma avaliação e está saudável, sendo solta no próprio parque.

PREFEITURA DE SOROCABA

Comentários
Assuntos

CLASSICRUZEIRO