Do leitor Opinião

Coronavírus: jovens deveriam ir para o final da fila!

Apesar das recomendações dos profissionais da saúde, aglomerações acontecem diariamente em todas as cidades

Tenho visto nas emissoras de TV o enfoque sobre aglomerações de pessoas, na grande maioria jovens, em bares, bailes, pancadões, festas, etc. Apesar das recomendações dos médicos, sanitaristas e profissionais da saúde, isto acontece diariamente em todas as cidades do Brasil, quase todos sem o uso de máscaras, disseminando a propagação do coronavírus, numa completa falta de responsabilidade e apreço pela vida do próximo, principalmente dos familiares idosos que estão recolhidos em suas casas.

Agora, quando da hospitalização, por absoluta falta de leitos, os profissionais da área muitas vezes têm de escolher entre quem tem mais chance de sobreviver (os jovens) e os idosos, que são preteridos, justamente estes que ficaram em casa recolhidos e foram contaminados por quem trouxe o vírus das festanças…

Na minha opinião, estes deveriam ficar no fim da fila do atendimento, por serem mais jovens e terem mais resistência, além de muitas vezes serem os vetores do vírus.
ENIO OLIVEIRA TEIXEIRA

Leia mais  Planos de saúde no olho do furacão

DO FACEBOOK

Câmara de Sorocaba aprova classificação de academias como serviço essencial

Um absurdo! Então, se academia é considerado essencial, o comércio também pode ser considerado.
ADRIANA REGINA LEITE

Sorocaba só passa vergonha, nem parece que os hospitais estão com 100% de ocupação para esses desocupados estarem pensando em academia. Alguém aí avise que quem morre de Covid o caixão é lacrado, e ninguém vai ver o tanquinho de ninguém no velório.
FERNANDA MEIRA

Então, Cruzeiro do Sul, mais uma vez vocês queimaram largada. Na próxima quinta-feira, o projeto será apreciado em segunda discussão e votação. Particularmente, torço para que o PL seja aprovado de uma vez, especialmente pelos indiscutíveis benefícios que a atividade física propicia à saúde de seus praticantes. Obviamente que o referido PL não abre mão das medidas protetivas por parte das academias.
EDUARDO H. ELTINK

Comentários