Artigos

Presença digital ou marketing digital?

Artigo escrito por Osmar Lazarini é engenheiro, gestor de mídias digitais, estrategista digital com ênfase em alcance e audiência para pequenas e médias empresas

Osmar Lazarini

O principal erro que vemos no gerenciamento de redes sociais, é a confusão entre Presença digital e Marketing digital. É bastante comum vermos até mesmo no gerenciamento profissional, empresas que marcam presença atuante nos canais digitais, mas não assumem a “ativação”. A razão é simples, a ativação demanda mais investimento, capital intelectual, planejamento, estratégia e interatividade.

Ter uma agenda variada de postagens, um crescimento de likes consistente, um cronograma de publicações, em si, não é suficiente para atingir os objetivos de uma campanha que é a conversão, a venda. Devido às próprias limitações impostas pelo Facebook, uma postagem convencional não incentivada vai chegar a no máximo 3% a 4% da base de seguidores em uma Fanpage, diferente de uma postagem no perfil pessoal onde há uma taxa de curtidas e comentários muito maiores do que em uma fanpage. As razões disso são diversas e envolvem fatores como: Diferença na ação dos algoritmos do Facebook na classificação da importância entre uma postagem de perfil e de fanpage. Qualidade do seguidores, no perfil o tendência é de que o seguidor tenha maior afinidade de gostos e proximidade do interlocutor.

No entanto para efeitos de marketing digital, o perfil pessoal aquele resumido a 5000 amigos e a Fanpage, podem coexistir e em cada um deles praticar uma estratégia distinta, o que é importante saber é que a Fanpage é para Pessoas Jurídicas e o perfil são para parentes e amigos, não necessariamente clientes. Isto vale para o perfil do Instagram também.

A Fanpage demanda opinião, planejamento de conteúdo com mensagens que despertem interesse sobre o produto ou serviço, vídeos, hashtags e links para um destino que favoreça a conversão. Já a estratégia de alcance deve ter planejamento meticuloso no que tange ao perfil do que cliente potencial que se quer atingir.

Leia mais  O vírus piorou o que já era ruim

O Instagram demanda feeling ao planejar o crescimento com competência, clareza, beleza e profissionalismo e é a chave que vai garantir primeiro uma boa aderência da marca e depois o aumento gradual das conversões.

Se você já vem fazendo isso com seus canais sociais, parabéns! Você tem conquistado Presença Digital, que não é pouco, é quase uma obrigação da empresa ter a chance de ser encontrada nos meios digitais, assim como ter um site de qualidade, sobretudo depois da pandemia onde muito da busca por produtos e serviços convergiram para o universo digital.

Agora, Marketing Digital é outra atuação. Partamos da premissa de que a empresa já tem os canais digitais criados e alimentados com um conteúdo planejado. E estes canais digitais são diversificados e alinhados com as estratégias comerciais da empresa. Facebook, Instagram, Google Meu negócio, blog, Twitter, Linkedin, Youtube, Pinterest, Tik Tok, Kwaià Já sei, apareceram canais que você nem conhece. Sim, o universo digital é um céu com inúmeras galáxias e surgem estrelas que movimentam plateias descomunais e alinhadas com seus negócios e você nem sabe.

A primeira coisa a ser feita no marketing digital é escolher os canais que são importantes para o business. Alguns são obrigatórios como Site e Google Meu Negócio. Se seu negócio não tem um site para ser ranqueado pelo Google, que possa hospedar um blog, centralizar canais de contato e nem o Google Meu Negócio — que movimenta as buscas regionalmente –, considere-se invisível digital. Caso contrário, se você os tem, centralize-os como destino das tuas campanhas. Todo bom post deve ter um link para alimentar os que se interessam pelo serviço ou produto.

Leia mais  A segunda fileira

O passo 2, supõe definir um público-alvo. Tecnicamente chamamos de personas, saber com o maior grau de precisão quem é seu potencial público consumidor. É uma parte que requer raciocínio e saber acertar o alvo.

No passo 3 define-se o orçamento que será investido. Como todo projeto de marketing, destina-se um percentual de seu orçamento a ser investido nas ações, no caso do Marketing digital, calcula-se o tamanho do público que se deseja impactar e as verbas são distribuídas em plataformas que dão alcance às publicações, alinhadas com os filtros definidos de personas, geolocalização, interesses, etc.

No passo 4 mensura-se os resultados, afere-se os canais com melhor ROI e retoma-se o ciclo de planejamento.

A partir do momento em que o marketing digital essencial está performando bem, é possível ampliar para ações igualmente eficazes porém de médio e longo prazo como o SEO e o marketing de conteúdo, inbound marketing, canais alternativos e remarketing, entre outras. Ai sim estaremos falando de marketing digital e não apenas de presença digital.

Leia mais  Filmes da Netflix: “Riphagen” (parte 2 de 2)

Osmar Lazarini é engenheiro, gestor de mídias digitais, estrategista digital com ênfase em alcance e audiência para pequenas e médias empresas. Atua com Marketing Político digital, marketing digital de performance e é CEO da agenciatrampo.com.br

Comentários