Artigos

A busca pelo saneamento de qualidade para os sorocabanos

Confira o artigo de Ronald Pereira da Silva, diretor-geral do Saae Sorocaba

Ronald Pereira da Silva

O saneamento básico é questão essencial para qualquer mandatário do Poder Executivo municipal. Para o governo atual não é diferente, já que o prefeito José Crespo estabeleceu, como uma das metas de sua gestão, investir no setor com a premissa de que o saneamento contribui para a melhoria da qualidade de vida da população e ainda auxilia a atrair investimentos. Crespo acredita que para ter qualidade é preciso investimentos em infraestrutura e busca de recursos e que o Saae trabalha incessantemente para se manter à frente de todos os percalços, garantindo saneamento de qualidade aos sorocabanos.

Neste ano de 2019, o município recebeu o prêmio do Ranking da Universalização do Saneamento da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes). Sorocaba foi uma das 29 cidades de grande porte premiadas pelos melhores indicadores. Uma das prioridades da atual administração é o Programa de Despoluição do Rio Sorocaba. A luta pela recuperação do rio Sorocaba teve início há 20 anos, quando era considerado completamente sem vida. Graças ao trabalho realizado pelo Saae, em breve vamos beber a água deste importante rio.

Em 2017, quando assumi a diretoria-geral do Saae, juntamente com a nossa equipe montamos um plano de metas, as quais, após pouco mais de dois anos, tenho a satisfação de ver em pleno andamento. Um dos nossos planos foi a construção da nova Estação de Tratamento de Água do Vitória Régia (ETA-Vitória Régia), que será inaugurada com capacidade para produzir 750 litros de água tratada por segundo e com a ampliação já prevista, chegará a 1.500 litros por segundo. O início das atividades do novo sistema produtor está previsto para 2020.

Também estão sendo feitos investimentos na recuperação dos 14 km de extensão da quarta adutora, que transporta a água bruta da represa de Itupararanga pela Serra de São Francisco até a Estação de Tratamento de Água (ETA) Cerrado. A quarta adutora é importante para manobras ou manutenções que se fizerem necessárias em alguma das outras três adutoras em funcionamento, sem precisar reduzir o volume de água que chega para o tratamento. Na ETA Cerrado, uma obra de revestimento acústico eliminou o problema de ruído alto que incomodava os moradores das proximidades.

As obras de ampliação da maior Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Sorocaba, a ETE S1, localizada no fim da avenida 15 de Agosto, no Jardim Leocádia, também estão dentro do cronograma previsto. O início foi em março do ano passado com a previsão de entrega em meados de 2020. Com o investimento, a Estação terá a capacidade ampliada para tratar todo o volume de esgoto projetado para ser gerado a partir de 2030. Além disso, devolverá o efluente que já trata, com maior qualidade, ao rio Sorocaba.

A obra da segunda bacia do Reservatório de Detenção de Cheias (RDC) do córrego da Água Vermelha está em pleno vapor e deverá ser entregue à população em 15 de agosto deste ano, aniversário de Sorocaba.

Além de resolver o problema das enchentes na região, o entorno da segunda bacia será transformado em uma área de convivência e prática de atividades físicas. Estamos resolvendo um problema antigo de enchentes e a população também está ganhando uma nova área de lazer. Terá uma área de 29,9 mil metros quadrados, compreendendo as ruas Marechal Dutra, Manaus, Aracaju, Natal, Garcia Redondo e Visconde de Cairu, nas proximidades da Escola Técnica Estadual Fernando Prestes, com capacidade para receber um volume de 74.750 metros cúbicos de água. O RDC Água Vermelha faz parte de um conjunto de obras que inclui duas bacias de contenção para a eliminação de pontos de alagamento. A obra tem área total de 42.650 m² e abrange os bairros Jardim América, Vila Jardini, Jardim dos Estados, Jardim Paulistano e Jardim Embaixador.

Investimos ainda na redução de perdas de água tratada que ocorrem em razão de vazamentos, limpezas e manobras. Em 2018 foram substituídos 29.290 hidrômetros, sendo que desde o início do Governo Crespo foram substituídos 42.240 hidrômetros. Neste ano, até agora foram trocados aproximadamente 11 mil.

O Saae fez ainda a manutenção e instalação de novas Válvulas Redutoras de Pressão (VRPs), para redução de pressão nos pontos críticos, aprimorando assim os controles de vazão e reduzindo a probabilidade de ocorrência de vazamentos não aparentes. As 135 novas unidades de VRPs já foram entregues e as instalações já foram iniciadas em agosto/2018. A meta de conclusão dessas instalações está prevista para 2020.

Foi retomada a remoção de bancos de areia no leito do rio Sorocaba, uma ação que corrigiu o afunilamento da calha, prejudicando o escoamento do rio em momentos de precipitações intensas.

Implantamos o programa de financiamento de caixas d’água para as famílias de baixa renda, com lançamento oficial do programa Caixa D’água Social em 2018. O programa Tarifa Social também foi implantado. Atualmente cerca de duas mil famílias em Sorocaba pagam as tarifas de água e esgoto com desconto que pode chegar a três vezes o valor convencional. São pessoas financeiramente menos privilegiadas, mas cerca de 20 mil famílias têm esse direito e podem se cadastrar no site do Saae e obter desconto de até 70% na tarifa.

Esses são os projetos e ações do Saae que já foram concluídos e em andamento, mas pensamos incessantemente no bem-estar da população sorocabana e buscamos melhorar sempre.

Ronald Pereira da Silva é diretor-geral do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae Sorocaba)

Comentários

CLASSICRUZEIRO