Motor

Várias marcas alteram prazos de revisão

Várias marcas alteram prazos de revisão
Citroën e Peugeot prorrogaram prazos de revisão. Crédito da foto: Divulgação

Diante do quadro de isolamento social em vigor no país para combater o coronavírus, várias montadoras estão alterando os prazos de revisão de seus veículos de tal maneira que não prejudiquem seus clientes, nem os obriguem a sair de casa para fazer revisão neste período de recolhimento. É o caso das marcas Peugeot e Citroën, do Grupo PSA. Os clientes terão mais três meses ou 3 mil quilômetros para realizarem serviços obrigatórios a contar do dia 17 de março de 2020.

Também os proprietários de veículos com vencimento próximo do fim da garantia estarão cobertos por mais um mês após a data limite. Modelos DS ganham prazo maior: seis meses.

A Hyundai Motors também informa que garantias e revisões dos modelos HB20 e Creta que vencem a partir de 10 de março serão asseguradas até 30 de abril de 2020, com possibilidade de prorrogação.

Leia mais  Novo Tracker está muito bem posicionado

Montadoras param produção

Várias marcas alteram prazos de revisão
GM paralisa produção em São Caetano do Sul. Crédito da foto: Divulgação

Fabricantes de veículos estão fechando fábricas em vários Estados brasileiros e não sabem exatamente quando vão retomar as atividades, pois isso vai depender da situação do País em relação à epidemia do novo coronavírus e da demanda do mercado. Praticamente todas as montadoras já anunciaram a paralisação, adotando férias coletivas para milhares de funcionários. A General Motors parou suas fábricas, assim como a Volkswagen, Renault, Toyota, Honda, Mercedes-Benz e Hyundai, entre outras.

A General Motors, além de parar a produção nas suas cinco fábricas por tempo indeterminado, suspendeu o investimento de R$ 10 bilhões previstos para o período de 2020 a 2024. Segundo a empresa, é preciso reservar caixa para o momento de crise atual provocada pela disseminação da Covid-19. A filial da GM na Argentina também será fechada. Junto com as unidades do Brasil, onde as férias coletivas começarão no dia 30, elas empregam cerca de 19 mil trabalhadores.

Leia mais  BMW lança rede para carregar carros elétricos com 30 recarregadores

Fábricas de motos param a produção

Várias marcas alteram prazos de revisão
Fábrica da Honda em Manaus ficará fechada até 20 de abril. Crédito da foto: Divulgação

Os fabricantes de motocicletas no Brasil, Honda, Yamaha e BMW, que têm 94% do mercado de motos e que tem suas fábricas na Zona Franca de Manaus, vão parar a produção por conta da pandemia do coronavírus. A produção dessas marcas deverá ficar suspensa até abril. A Honda é a líder do mercado com 79,2% de participação, seguida pela Yamaha, com 14%. A BMW tem 0,9% de participação e produz no Brasil motos de médio e grande porte. A fábrica da Honda em Manaus é a maior fábrica de motos do Brasil, com capacidade para produzir mais de 1 milhão de exemplares por ano. A paralisação nessa unidade começa amanhã, dia 27 de março, e com previsão de retorno em 20 de abril. De acordo com a Honda, entre 27 e 30 de março, os 6.200 funcionários vão usar o banco de horas para compensar os dias não trabalhados e a partir do dia 30, entrarão em férias coletivas.

Comentários