Motor

O preço na Tabela Fipe de um veículo pode variar de acordo com a região

Vender um carro de sua propriedade é sempre um processo que pode demorar e envolver vários aspectos, devido talvez a falta de noção de que valor cobrar, ou até mesmo por conta da questão emocional com o carro, que por vezes pode significar muito para você. Para as pessoas que não sabem quanto cobrar por seu carro, um primeiro passo bastante popular costuma ser consultar a Tabela Fipe, que calcula o nível de defasagem do seu automóvel. Ter algo assim para se apoiar é muito importante, já que existem muitas variáveis a serem devidamente medidas para mensurar um valor para o seu carro, sendo que essa tabela é uma mão na roda, certamente.

Comprar um carro é o sonho da grande maioria dos brasileiros, que vê na compra de um veículo um símbolo de status e até de poder, o que faz muitas pessoas até entrarem em dívidas por conta desse desejo. Para muitas as pessoas, provavelmente a realidade financeira de muitas delas não permite que comprem um carro caro e nem zero quilômetro.

Sendo assim, uma opção real é comprar um carro usado. Muitos deles são quase novos, perfeitos sob todos os aspectos, então não tem porquê ter medo de comprar e se arrepender. É preciso, logicamente, prestar muita atenção na hora da compra e levar alguém que entenda de carros junto com você.

Variações no valor da Fipe conforme região

A dúvida que esse artigo se debruça é se a Fipe pode ter o valor de um veículo mudado por conta da região em que ele está, levando-se em conta todas as variáveis e consequências envolvidas. Enfim, um carro é sempre um bem material de grande valor e que custa muito dinheiro, impactando muito no orçamento mensal da maioria das famílias. Ainda mais com uma economia instável como a nossa, passando por uma crise grave nas finanças, prestar atenção nos seus gastos e fazer das suas compras os atos mais racionais possíveis é crucial para não se meter em dívidas.

Antes de responder a dúvida do artigo, se faz necessário uma série de esclarecimentos sobre a natureza da Tabela e do seu impacto nas negociações de carros no Brasil.

Leia mais  Avanços de segurança e conectividade na S10

Por quê existe a Tabela Fipe?

Antes de entender os fatores que são levados em conta na elaboração da tabela, é legal saber os motivos dela existir, simplesmente. Todos os valores que estão apresentados em suas colunas possuem uma explicação, eles estão representando os números das médias das vendas de automóveis em todo território nacional, compiladas pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, levando em consideração diversos fatores.

Assim, a Tabela Fipe acaba tendo os seus valores alterados todos os meses, já que uma revisão é feita mensalmente levando em conta questões como a inflação, juros e demais indicadores do estado do veículo. Sendo assim, essa tabela termina assumindo uma posição de parâmetro para as vendas de carros no Brasil, o que ajuda muito na hora de negociar a compra ou a venda de um carro, porque estipular um preço justo que agrade aos dois pode ser muito difícil sem nenhum tipo de ajuda.

Leia mais  Chevrolet lança a Nova S10 2021

Toda a negociação precisa seguir a Fipe?

Apesar de ser um parâmetro que muita gente que vai vender o seu carro semi-novo usa para se basear, não existe uma lei estipulando que necessariamente esse tipo de venda deve se nortear pelos números da tabela. Afinal, pode ser que muita gente não concorde e nem confie o suficiente com os resultados expressados pela Fipe. Sabemos o quanto órgãos do governo são vítimas da desconfiança do povo, o que não se pode nem dizer que seja um absurdo. Porém, a tabela apresenta sim bons resultados e embasamento nos dados que demonstra.

Outro ponto que faz com que a tabela não seja usada muitas vezes, é que existem certos fatores que ela não leva em conta na sua mensuração, como a quilometragem do carro, como o estado de conservação em que o veículo se encontra, o valor de mercado que determinado carro apresenta, o estado dos acessórios, dentre outros fatores. Muitas coisas podem desvalorizar um carro, sendo muitas subjetivas e que são tratadas especificamente na hora da negociação, não podendo assim serem mensuradas pela tabela. No fim, por essas e outras coisas muitas pessoas desistem de usar a tabela.

Leia mais  Mercado interno esboça as primeiras reações

A localização influi no valor de um veículo?

Algo subjetivo e que pode fazer com que um carro valha mais ou menos, a região é sim um fator que pode aumentar ou subir o valor do seu carro. Isso acontece porque determinados carros são mais valorizados em determinadas regiões por conta das suas características específicas. Dependendo da economia, por exemplo, um carro pode ter uma serventia e uma saída muito maior do que os seus concorrentes, já que ele ajudaria os moradores a desempenharem melhor as suas atividades econômicas.

Por exemplo, no Nordeste os carros costumam serem negociados por valores inferiores aqueles empregados aqui no Sul e no Sudeste. Esse fato se dá por conta da diferença gritante no desenvolvimento econômico das duas regiões, que faz com que as suas populações tenham estilos e condições de vida muito distintas. Algo também que pode desvalorizar um carro por conta da região é a maresia, que faz muitas vezes com que carros de regiões litorâneas sofram um grau de desvalorização.

Outro exemplo esclarecedor é que picapes valem mais na região Centro-Oeste do que na região Sudeste do Brasil. Sabemos que a região Centro-Oeste é conhecida por conta da sua extensa produção agrícola e da sua pecuária pulsante, atividades essas que demandam muitas vezes carros potentes como uma picape para carregar produtos e matérias-primas.

Comentários