Buscar no Cruzeiro

Buscar

Nissan renova Kicks e mantém preço

11 de Março de 2021 às 00:01

Nissan renova Kicks e mantém preço Ponto alto: dianteira tem estilo moderno, com o duplo “V” unindo faróis, grade e para-choques. Crédito da foto: Divulgação

Após cinco anos à venda no Brasil, o Nissan Kicks está de cara nova. O SUV compacto produzido em Resende, no Rio de Janeiro, traz as mesmas atualizações incorporadas recentemente no modelo em outros mercados. As principais estão concentradas na dianteira. Há também inovações no acabamento e, sobretudo, mais equipamentos. Outra boa notícia é que o preço inicial da versão de entrada, batizada de Sense 1.6 com câmbio manual, foi mantido em R$ 90.390.

Os destaques são itens ligados à segurança, como o alerta de ponto cego. Ou seja: agora, antes de fazer uma conversão o Kicks avisa ao motorista se houver um veículo próximo.

E também alerta se estiver mudando de faixa de rolamento de forma involuntária (sem acionamento da luz de seta). Isso pode ser sinal de desatenção ou sonolência, por exemplo.

Há também o aviso de tráfego cruzado na traseira. Na prática, o sistema detecta objetos estáticos e/ou em movimento, como outros carros, em manobras em marcha à ré.

Outra inovação está no assistente inteligente de frenagem, oferecido na versão de topo do modelo anterior. O SUV pode frear sozinho se “perceber” que o motorista não está esboçando reação em caso de risco iminente de colisão dianteira. Agora, o radar foi deslocado para o escudo da grade frontal e há uma câmera no alto do para-brisa, de modo a aprimorar a leitura do sistema e suas respostas.

Com isso, o Kicks passa a ser um dos SUVs compactos com maior nível de eletrônica do mercado. A linha 2022 também traz novos faróis Full LEDs, que incorporam luzes de uso diurno (DLR). Contudo, esse pacote de inovações está apenas na versão mais cara da gama, Exclusive 1.6 CVT + Pack Tech, cuja tabela é no valor de R$ 119.890.

Nissan renova Kicks e mantém preço Versão top de linha tem assistente inteligente de frenagem. Crédito da foto: Divulgação

As demais configurações trazem o novo desenho e algumas melhorias. O motor 1.6 flexível com potência de até 114 cv e torque de 15,5 mkgf, foi mantido. Assim como os câmbios manual de cinco marchas e automático do tipo CVT, que simula sete velocidades.

Mas é o desenho o ponto alto do novo Kicks. A dianteira tem estilo moderno, com o duplo “V” unindo faróis, grade e para-choques. O conjunto óptico mais fino e em posição diagonal dá um toque atual ao SUV da Nissan, enquanto o acabamento preto brilhante na grade e nas molduras das luzes de neblina conferem um aspecto mais chique.

Na traseira, as lanternas agora se conectam por meio de uma barra refletiva. O desenho em si não muda muito, mas o conjunto passa a ter iluminação de LEDs de série - exceto as luzes de seta e de ré, que têm lâmpadas halógenas. O para-choque foi redesenhado e agora é dividido por uma faixa preta.

A Nissan praticamente não mexeu na cabine. A principal novidade é o de som da marca Bose, com alto-falantes premium e um inédito sistema para o motorista. Batizado de Personal Sound, tem dois alto-falantes embutidos no apoio de cabeça, o sistema simula um som 360º.

No quesito mecânica não há novidades. Mas, como é relativamente leve (1.139 kg) o SUV tem uma tocada agradável. Entretanto, bem que a Nissan poderia oferecer uma opção mais potente no Brasil.

Novas nomenclaturas

Juntamente com a renovação no visual, o Kicks nacional adotou as nomenclaturas globais da Nissan, que estrearam no Brasil na nova geração do sedã Versa. Assim, a opção de entrada agora se chama Sense, a intermediária, SV, virou Advance, e a topo, SL, agora é Exclusive.

Está claro que a reestilização trouxe frescor ao SUV, mas, na prática, o Nissan continua sendo um carro racional. Ou seja: o conteúdo melhorou muito, mas o carro fica devendo em desempenho e as acelerações e retomadas não empolgam. A favor há o fato de o Kicks ser um dos carros mais leves da categoria, o que o torna agradável de dirigir no dia a dia e bom no trânsito urbano.

Colabora com isso o novo para-brisa, que reduz em cerca de 35% o ruído na cabine, de acordo com informações da fabricante. Também segundo a marca, esse vidro pode ser instalado no modelo antigo.

Nissan renova Kicks e mantém preço Com a aposentadoria do March (foto), Nissan deve focar no Kicks para encarar Creta, Renegade e T-Cross. Crédito da foto: Divulgação

Outra alteração bem-vinda são os novos pontos de fixação da suspensão traseira. Com isso, houve aumento na rigidez torcional, que se traduz em melhor comportamento dinâmico. Além disso, os pneus agora são da Bridgestone.

De acordo com informações da Nissan, esses compostos garantem melhor atrito. Assim, há mais aderência principalmente sobre pisos molhados.

Em linhas gerais, a linha 2022 do Kicks chega com virtudes para se manter competitivo na categoria mais competitiva do segmento no Brasil. E, ao manter os preços, algo incomum em lançamentos de produtos, a marca japonesa surpreende.

Além disso, com a aposentadoria do hatch March, que nunca foi um campeão de vendas, a Nissan deve focar a produção do SUV no País. A estratégia é ganhar fôlego para encarar Creta, Renegade, T-Cross e Cia. (Estadão Conteúdo)