Motor

Fiat Argo se rende ao estilo aventureiro

O Argo Trekking tem motor 1.3l, câmbio manual e 21 cm de distância do solo, a maior da categoria
O carro se sai bem em estradas rurais e no off-road leve – Foto: Divulgação

O Fiat Argo, o novo hatch, lançado no final do mês de maio de 2017, ganhou finalmente a sua versão aventureira. Batizado de Argo Trekking, ele vem equipado somente com o motor 1.3 Firefly e câmbio manual de cinco velocidades. De acordo com o fabricante é o segundo de uma série de modelos que serão lançados até 2023, resultado do investimento de 14 bilhões de dólares. O primeiro lançamento dessa série foi o do Toro Ranch, uma versão sofisticada da picape produzida na fábrica de Goiana (PE).

O Fiat Argo, em seus dois anos de existência, ganhou diversos prêmios e tem crescido nas vendas. No ano passado posicionou-se entre os dez mais vendidos do ano e começou 2019 acelerando nas vendas, registrando um crescimento de 22% nos primeiros meses do ano em relação a 2018. O carro tem inúmeras versões — uma das características da marca — para atender várias faixas de consumidores de modelos hatch. Para ampliar ainda mais as opções, surge agora uma versão mais aventureira para o público de espírito jovem que quer ir além dos grandes centros urbanos.

Assim, o Fiat Argo Trekking chega para integrar a família, que agora está completa. O carro obedece à receita básica desse tipo de modelo: barras no teto, suspensão elevada, protetores de para-lamas de plástico e muitos adesivos. O conjunto ficou bastante interessante e o trabalho na suspensão deixou o modelo muito agradável de dirigir em estradas de terra, mesmo abusando um pouco da velocidade.

O carro tem uma única motorização, o 1.3 l Firefly que rende até 109 cv de potência com etanol no tanque e torque de 14,2 kgfm. Destaque ainda para as retomadas nessa faixa de motorização já que a família Firefly oferece o melhor e mais bem distribuído torque do segmento, dando agilidade às acelerações e retomadas de velocidade, sem a necessidade de espremer o pedal do acelerador a todo momento. O propulsor é acoplado à transmissão manual de cinco marchas com escalonamento preciso que extrai as melhores retomadas e acelerações, priorizando ainda a diminuição de consumo e ruído.

Com suspensão elevada e o maior vão livre da categoria (ground clearance) 210 mm, o novo Fiat Argo Trekking está agora 40 mm mais alto em relação à versão Drive 1.3. Ele traz ainda outros componentes desenvolvidos para garantir sua característica aventureira, fruto de quase 25 mil horas de desenvolvimento da Engenharia, focadas principalmente na estabilidade, no conforto ao rodar e no comportamento dinâmico, o melhor da categoria. Equipado com novos pneus 205/60R15, com banda de rodagem para uso misto e montados exclusivamente para a versão Trekking, proporciona bom desempenho e, mesmo com perfil mais alto, assegura mais conforto e robustez para o veículo, graças ao extenso trabalho de engenharia que revisitou toda a elastocinemática do chassis, passando por molas, amortecedores e até tunning da direção elétrica.

 

Para completar suas características off road light, voltada para os clientes que desejam sair do asfalto, o Fiat Argo Trekking se sai bem em pisos irregulares, apresentando os mais altos níveis de conforto, mantendo a excelência do comportamento dinâmico do veículo. A nova versão apresenta ainda melhor absorção de impacto e mais segurança em terrenos com baixa aderência, como estradas de terra.

Estilo aventureiro

O Fiat Argo Trekking é completo e cheio de estilo. A nova versão traz equipamentos de série que conferem uma personalidade mais aventureira e esportiva ao seu design tanto por fora quando por dentro. é a única versão aventureira do segmento com teto bicolor. Traz ainda barras no teto, que é pintado em preto assim como os retrovisores e aerofólio. Em cima, nas laterais inferiores e na traseira, outra novidade: o logotipo “Trekking”. O símbolo é composto por três diferentes formas com significados distintos: transcender, explorar e criar, ou seja, exatamente aquilo que a nova versão permite que seu proprietário faça pelas estradas dentro ou fora das cidades.

A versão tem ainda um adesivo preto no capô, faróis com design em LED, nova moldura da caixa de rodas e do para-choque traseiro na parte inferior, logomarca da Fiat com acabamento exclusivo em cromo escurecido na traseira, ponteira de escapamento trapezoidal com cor exclusiva, além de rodas com aro 15 com calotas escurecidas. Os bancos são confeccionados em tecido escuro em contraste com a costura laranja. O motorista também logo repara no logotipo Fiat do volante escurecido assim como a peça central do painel e a moldura do console central e, para completar, as saídas de ar são cromadas. O carro traz ainda um sistema multimídia de 7 polegadas com touchscreen com Apple CarPlay e Android Auto. A versão está disponível nas cores Branco Banchisa, Branco Alaska, Vermelho Montecarlo e Cinza Silverstone.

Leia mais  Xangai mostra em feira que está pronta para a corrida tecnológica

 

O carro é vendido pelo convidativo preço de R$ 58.990, o menor entre os concorrentes. Mas tem uma pegadinha. O preço não inclui rodas de liga leve, essenciais para quem quer um visual mais esportivo, nem câmera de ré. As rodas originais são de aço, com calotas. Para colocar a roda bacana são mais R$ 1.590 e a câmera de ré custa em torno de R$ 700 nos concessionários. Acrescidos os dois opcionais, o preço fica praticamente igual ao dos concorrentes.

Ficha Técnica

  • Motor: Firefly 1.3 l flex, 4 cilindros em linha.
  • Potência: 109 cv com etanol e 101 cv com gasolina a 6.250 rpm
  • Torque: 14,2 kgfm com etanol e 13,7 kgfm com gasolina a 3.500 rpm
  • Câmbio: manual com cinco velocidades. Tração dianteira.
  • Consumo urbano: 9,2 km/l (etanol) / 12,9 km/l (gasolina)
  • Consumo rodoviário: 10,2 km/l (etanol) / 14,3 km/l (gasolina)
  • Carroceria: hatch com quatro portas
  • Comprimento: 3.998 mm
  • Porta-malas: 300 l
Comentários