Cultura Mais Cruzeiro

Cia. Tempo de Brincar lança álbum ‘Cafuné’ no Sesc Sorocaba

Trabalho é dedicado à primeira infância e será lançado no próximo sábado, com sessões às 10h30 e às 14h
Cia. Tempo de Brincar lança álbum ‘Cafuné’ no Sesc Sorocaba
“Cafuné” é definido pelos artistas como “um convite a uma troca de experiências sensoriais, estéticas e afetivas”. Crédito da Foto: Divulgação

“O mundo, neste momento, está precisando de um cafuné. De um abraço, de um afago”. A frase é do compositor sorocabano Valter Silva e, carregada de afetos, justifica a feitoria do novo trabalho do Tempo de Brincar, companhia a qual ele é fundador, ao lado da esposa, a atriz e artista visual Elaine Buzato.

Intitulado “Cafuné”, o oitavo álbum do grupo é dedicado à primeira infância e será lançado com um espetáculo de mesmo nome no próximo sábado (18), com sessões às 10h30 e às 14h, no teatro do Sesc Sorocaba.

Leia mais  Beatriz Malnic é atração ao piano no Sesc Sorocaba

 

Produzido de maneira independente e totalmente artesanal — todo o processo de gravação levou cerca de oito meses e foi realizado no estúdio montado na própria casa do casal –, “Cafuné” é definido pelos artistas como “um convite a uma troca de experiências sensoriais, estéticas e afetivas”.

O trabalho criado por Elaine Buzato e Valter Silva tem a colaboração de músicos e artistas parceiros da dupla durante seus quase 20 anos de trabalho dedicados à pesquisa em culturas populares e infância, e busca, por meio da linguagem do afeto e da comunicação poética, a uma troca de experiências sensoriais, estéticas e afetivas.

“Cafuné” marca a retomada do grupo ao universo lúdico da primeira infância, do zero aos seis anos de idade, iniciado ao disco de estreia “Tempo de brincar”, de 2008, já que depois disso a companhia percorreu por diversos álbuns temáticos como o “Histórias do Brasil”, que dá ênfase às lendas do folclore nacional como o Saci Pereré; o “Cantigas de amor para um coração pequeno”, que, por trabalhar com memórias afetivas das brincadeiras de rua, segundo Valter, “é tão voltado aos pais quanto para as crianças” e o mais recente até então, “Ciranda dos Orixás” (2016), que apresenta narrativas que abordam as divindades do candomblé e suas relações com diferentes elementos da natureza.

“‘Cafuné’ está no universo da criança da primeira infância, na relação da descoberta das cores, dos sons, dos bichos e da natureza. Como no nosso primeiro CD, a gente quis fazer algo delicado, cheio de afeto, pensando na primeira infância, porque é a partir daí a criança vai ter um olhar mais sensível par ao universo”, comenta o compositor.

Valter ainda afirma que o novo trabalho surgiu do desejo de criar um espetáculo com canções e cenas delicadas, que pudessem ser apresentadas pertinho do público, tocadas, cantadas, dançadas e brincadas ao pé do ouvido. Daí, a partir de algumas músicas compostas para essas cenas e de outras músicas que ele tinha acumulado em seu caderninho — Valter é um compositor compulsivo –, a dupla selecionou um repertório de oito canções autorais inéditas.

Como se o mundo estivesse despertando para um novo olhar, as canções brincam com nuvens, trens, barquinhos de papel, e receberam arranjos lúdicos e delicados para diversos instrumentos, com participações especiais de Danielle Domingos (voz e arranjos vocais), Luiz Anthony (contrabaixo e cello), Beto Correa (acordeon), Júlio Paz (piano e efeitos), Jefferson Goiaba (saxofone), além do coro infantil Morzato, formado pelas sobrinhas dos artistas e filhos de amigos.

A exemplo do restante da discografia da Cia. Tempo de Brincar, “Cafuné” será disponibilizado nas principais plataformas de música digital a partir de fevereiro. O novo álbum também está sendo lançado em CD: uma tiragem limitada em 200 cópias com um encarte que é um livro de arte, com fotografias de Ricardo Camargo, além de uma embalagem artesanal feita de tecido.

O espetáculo, por sua vez, mistura danças e ritmos brasileiros, além de bonecos, figurinos e adereços criados por Elaine Buzato e inspirados nas suas pesquisas sobre os folguedos populares, mas as performances vão além da tradição, carregando uma variedade de referências como os espetáculos de balé da escola Bauhaus e os parangolés de Hélio Oiticica, numa encenação que não só passeia pelos olhares, mas se permite tocar interagindo delicadamente com o público.

“Nessa mistura de linguagens, tempos e espaços, tivemos a ideia de convidar a bailarina e pesquisadora de dança contemporânea Preta Ribeiro, para participar da criação coreográfica e também do elenco do espetáculo. Assim tivemos uma troca muito enriquecedora trazendo ao nosso trabalho novos e desafiadores olhares”, afirma Elaine Buzato.

Os shows de lançamento do álbum ocorrem no próximo sábado, no Sesc Sorocaba, em duas sessões. A primeira, das 10h30 às 11h30, é voltada a bebês de 0 a 3 anos, acompanhados de um adulto responsável. Já a segunda ocorre às 14h e é voltada para todos os públicos. Os ingressos custam R$ 20 (valor inteiro), mas crianças de até 12 anos acompanhadas de um adulto não pagam, e podem ser adquiridos na Central de Atendimento da Unidade (rua Barão de Piratininga, 555, Jardim Faculdade.

Sobre o grupo

A Cia. Tempo de Brincar se inspira na cultura popular brasileira retratando as festas tradicionais, os mitos e ritmos musicais, além dos adereços, bonecos e mamulengos utilizados nessas manifestações.

Criada em 2003, dirigida pela atriz e artista visual Elaine Buzato e pelo compositor Valter Silva, a Cia. tem se destacado pelo sério trabalho de pesquisa e criação dedicado ao público infantil de todas as idades, participando de importantes eventos como os Encontros da Canção Infantil Latino-Americana e Caribenha, e se apresentando em programas de TV como Sr. Brasil e Viola Minha Viola da TV Cultura, TVs educativas, além de teatros, congressos, festivais em todo o Brasil. (Felipe Shikama)

Comentários