Doação de órgão Guia Saúde

BOS faz cartão para quem quer doar órgãos

BOS faz cartão para quem quer doar órgãos
Doação de órgãos caiu por conta da pandemia de Covid-19. Crédito da foto: Vinícius Fonseca / Arquivo JCS (24/9/2020)

O transplante de órgãos e tecidos humanos é um ato humanitário e de amor ao próximo, que impacta diretamente na vida de milhares de pessoas que esperam na fila por uma nova oportunidade. Principalmente em função da pandemia da Covid-19, o número de doações no Brasil — e no mundo todo — caiu drasticamente, comprometendo seriamente a perspectiva de vida das pessoas que dependem desse procedimento. Pensando nisso, o Banco de Olhos de Sorocaba (BOS) periodicamente busca conscientizar a população sobre a importância da doação de córneas, por meio da campanha “Doe seus olhos. Dê cor à vida”, divulgando o Cartão Doador. Este documento representa o desejo de ser doador em vida, para que a família autorize o procedimento no momento do óbito, visto que ele só pode ser realizado a partir dessa autorização após a morte.

Leia mais  Direitos tributários de pacientes diagnosticados com câncer

As campanhas do BOS são realizadas nos mais diversos canais e espaços, públicos e privados, e contribuem para esclarecer as dúvidas acerca do tema, além de evidenciar como o ato de doar pode mudar a vida de milhares de pessoas que estão nas filas de espera. “Durante os eventos, temos um estande, onde explicamos como funciona todo o processo de doação, quem pode ser doador, quantas pessoas estão na fila de espera por um transplante e como funciona. Após, caso a pessoa deseje participar do processo de doação, nós preenchemos o cartão com os dados pessoais e, no mesmo momento, imprimimos e confeccionamos o Cartão Doador”, explica o enfermeiro Hudson Vergennes da Silva, coordenador técnico do BOS.

Após a finalização dessa etapa, a pessoa não se torna automaticamente um doador de órgãos, uma vez que o processo só é feito pós-óbito e com a autorização de um parente de primeiro ou segundo grau. Com isso, a campanha do BOS serve também para comunicar aos familiares próximos sobre o desejo de doar.

Leia mais  UFMG desenvolve teste que detecta variantes

O BOS já tem 41 anos de existência e não é de hoje que promove essa divulgação, por meio de outdoors, busdoor, televisão, rádio e meios digitais. Em Sorocaba, cerca de 20 a 30% das doações consentidas acontecem com a família sabendo previamente que a pessoa possuía o ‘Cartão Doador’”, relata Hudson. Mais informações: (15) 3212-7000. (Da Redação)

Comentários