Cuide-se Guia Saúde

Campanha alerta sobre quedas em casa na quarentena

A campanha é dividida em cinco vídeos com foco na prevenção de acidentes domésticos e lesões em idosos e crianças
Campanha alerta sobre quedas em casa na quarentena
Idosos exigem maiores cuidados com relação aos tombos. Crédito da foto: Divulgação

A Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia em parceria com a franquia Osteomuscular do Aché Laboratórios criou uma série de vídeos com orientações e prevenções neste momento em que todos estão em casa.

Diante da pandemia causada pelo novo coronavírus e o estabelecimento do isolamento social, aumenta-se o número de casos de acidentes domésticos. Segundo o Sistema Único de Saúde (SUS), um terço dos atendimentos por lesões traumáticas nos hospitais do País ocorre com pessoas com mais de 60 anos. Desse índice, 75% das lesões acontecem dentro de casa, sendo que 34% das quedas provocam algum tipo de fratura. De acordo com o Ministério da Saúde, acidentes em casa têm sido a principal causa de morte de crianças e adolescentes de 1 a 14 anos.

Com base nessas informações e com o objetivo de orientar a população para os cuidados que se deve ter em casa, surgiu a campanha Quarentena Segura. “Nosso propósito é o de levar informações de uma forma didática à população através de vídeos curtos e animados”, explica o presidente da Comissão de Campanhas Públicas da SBOT, Jean Klay.

Leia mais  Exercício físico entre idosos reduz risco de quedas e melhora qualidade de vida

 

A campanha é dividida em cinco vídeos com foco na prevenção de acidentes domésticos e lesões em idosos, crianças, acidentes em geral (uso de facas, ferramentas e álcool em gel), prevenção de doenças ocupacionais em home office (como preparo do ambiente de trabalho), e orientações de postura no uso de aparelhos eletrônicos.

Os vídeos serão divulgados nos canais de comunicação da SBOT e do Aché Laboratórios, durante todo este mês.

Para todas as idades

A campanha visa orientar a população com dicas básicas e práticas do cotidiano. Vale ressaltar que não é apenas o idoso ou a criança que estão em risco, mas devido ao aumento do home office, o uso inadequado de computadores e celulares também podem acarretar doenças ortopédicas.

As pessoas precisam saber como se posicionar, ou seja, é preciso criar um ambiente de trabalho favorável. “Ainda mais pelo fato de que hoje temos uma maior dificuldade em realizar atividade física e que as pessoas passam a ter uma postura inadequada devido à falta de um ambiente preparado para o trabalho. As consequências podem ser as dores osteomusculares”, explica Jean Klay.

Leia mais  Idosos devem redobrar os cuidados durante o verão

 

Segundo o presidente da SBOT, Glaydson Gomes Godinho, o projeto Quarentena Segura visa estabelecer uma relação de informação e cooperação entre o ortopedista e a sociedade. “Agora, em tempos de quarentena, voltamos nossos olhos para um momento que mudou nossa rotina e que causará transformações futuras. Poder contribuir com orientações à população é o nosso dever”, finaliza.

Comentários