Buscar no Cruzeiro

Buscar

Internacional

Crise diplomática entre França e EUA se acentua

18 de Setembro de 2021 às 00:01
AFP
A ordem partiu do presidente  Emmanuel Macron.
A ordem partiu do presidente Emmanuel Macron. (Crédito: ANGELOS TZORTZINIS / AFP)

A França chamou a consultas seus embaixadores em Estados Unidos e Austrália, anunciou ontem (17) o ministro das Relações Exteriores francês, Jean-Yves Le Drian. A medida foi adotada após o anúncio da associação estratégica entre Washington, Londres e Canberra, que levou ao cancelamento, pela Austrália, de um importante contrato de compra de submarinos franceses.

“A pedido do presidente da República, decidi chamar imediatamente para consultas nossos dois embaixadores nos Estados Unidos e na Austrália”, declarou Drian em um comunicado. “Esta decisão excepcional se justifica pela gravidade dos anúncios realizados em 15 de setembro por Austrália e Estados Unidos”, acrescentou.

Esta é a primeira vez que a França adota uma decisão deste tipo com estes países, especialmente os Estados Unidos, seus aliados históricos. Le Drian disse que Paris ficou surpreendida com o que considerou um “comportamento inaceitável entre aliados e sócios”.

A Casa Branca expressou ontem seu pesar pela chamada a consultas do embaixador da França em Washington, mas disse que os Estados Unidos tentarão resolver a disputa diplomática. “Lamentamos que tenham dado esse passo, continuaremos comprometidos nos próximos dias a resolver nossas diferenças, como temos feito em outros temas no transcurso da nossa longa aliança”, disse um funcionário do Executivo americano, sob a condição do anonimato. (AFP)