Buscar no Cruzeiro

Buscar

Internacional

Taleban assume tom moderado

18 de Agosto de 2021 às 00:01
Mujahid, porta-voz do grupo, promete respeito às mulheres.
Mujahid, porta-voz do grupo, promete respeito às mulheres. (Crédito: HOSHANG HASHIMI / AFP)

O Taleban afegão concedeu ontem a primeira entrevista coletiva desde que assumiram o poder no Afeganistão, provocando pânico em boa parte da população. Diante desse movimento, os líderes do movimento afirmaram que vão respeitar os direitos humanos e das mulheres, prometendo que não haverão perseguições ou mortes no País. Apesar da promessa, a falta de liberdade do povo ficou clara quando o porta-voz Zabihullah Mujahid destacou que todos terão de seguir os moldes da lei islâmica.

Os anúncios do Taleban foram escassos em detalhes, mas levam a crer em uma postura mais suave do que durante seu governo de 20 anos atrás, e chegaram no momento em que Estados Unidos e aliados ocidentais retiravam diplomatas e civis, um dia depois de cenas caóticas de afegãos lotando o aeroporto de Cabul.

Enquanto se apressam em partir, potências estrangeiras avaliam como reagir à situação no país desde que as forças afegãs se desfizeram, em questão de dias, de conquistas, e muitos preveem um esfacelamento provavelmente rápido dos direitos das mulheres.

O Taleban governou o País entre 1996 e 2001. Guiado pela lei islâmica, ou shariah, o Taleban proibiu as mulheres de trabalhar e aplicava a elas punições, incluindo o apedrejamento público. As meninas não podiam frequentar escolas, e as mulheres tinham que usar burcas que as cobriam por inteiro para sair. As mulheres terão permissão para trabalhar e estudar, e “serão muito ativas na sociedade, mas dentro dos moldes do Islã”, acrescentou. De acordo com Mujahid, a mídia privada pode continuar sendo livre e independente no Afeganistão. Ele afirmou que o Taleban está comprometido com a mídia dentro de seus moldes culturais. (Da Redação)