Buscar no Cruzeiro

Buscar

Internacional

EUA aplicam sanções contra Cuba

23 de Julho de 2021 às 00:01
Da Redação com Estadão Conteúdo [email protected]
Biden diz que
Biden diz que "é só o começo". (Crédito: SAUL LOEB / AFP)

Os Estados Unidos impuseram ontem sanções financeiras ao ministro da Defesa de Cuba, Álvaro López Miera, e a uma unidade especial do Ministério do Interior como punição pela forma como forças de segurança lidaram com os protestos do dia 11, os maiores pró-democracia na ilha desde o “maleconazo” de 1994.

A ação marcou os primeiros passos concretos do governo Biden para pressionar o governo comunista de Cuba. A velocidade com que o governo democrata elaborou novas sanções indica que Biden não deve suavizar a abordagem dos EUA em relação a Cuba, como fez o governo de Barack Obama, de quem ele foi vice.

“Esse é apenas o começo: os Estados Unidos continuarão a punir os responsáveis pela opressão do povo cubano”, advertiu o presidente Joe Biden, condenando “inequivocamente” as “prisões em massa e os falsos julgamentos” contra os manifestantes.

As sanções foram impostas sob o Global Magnitsky Act, usado para punir violadores de direitos humanos com o congelamento de ativos e proibição de viagens para os EUA. A Brigada Especial do Ministério do Interior já havia recebido sanções em janeiro sob o mesmo ato. (Da Redação com Estadão Conteúdo)