Buscar no Cruzeiro

Buscar

Prisão internacional

Mobilização para denunciar médico envolveu ativistas e brasileiros

03 de Junho de 2021 às 00:01
Da Redação com Estadão Conteúdo
Victor Sorrentino.
Victor Sorrentino. (Crédito: Reprodução Instagram)

A mobilização que resultou na prisão, no último domingo, 30, do médico brasileiro Victor Sorrentino no Egito foi fruto de um movimento iniciado por brasileiros e expandido por ativistas feministas egípcias. Essa articulação fez com que as ofensas verbais contra uma vendedora de papiros da cidade de Luxor, divulgadas pelo médico em suas redes sociais, chegassem a autoridades do País, que agora o acusam formalmente e estenderam a sua prisão.

Um dos primeiros a se mobilizar foi Fabio Iorio, que entrou no perfil do médico para conhecer o seu trabalho a pedido de uma amiga. Ao ver o storie, Iorio enviou uma mensagem privada para o médico pedindo para que considerasse apagar a postagem. Iorio acabou exposto, já que o médico deu um print da mensagem e a postou também como storie. A reação de Iorio foi repostar o vídeo do médico marcando amigos jornalistas e ativistas brasileiros que, por sua vez, também republicaram o conteúdo até que chegasse a influenciadores e ao governo do Egito. (Da Redação com Estadão Conteúdo)