Buscar no Cruzeiro

Buscar

Economia

Para BCE, planos para recuperação na UE são encorajadores

Para a autoridade, o tamanho e a estrutura são divisores de água nessa iniciativa

02 de Junho de 2021 às 15:42
Estadão Conteúdo [email protected]
Pandemia leva à retração de 6,7% na atividade econômica, diz Firjan
Pandemia leva à retração de 6,7% na atividade econômica, diz Firjan (Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, considerou "encorajadores" os planos de recuperação apresentados até agora à Comissão Europeia pelos países da União Europeia. "Todas as maiores economias estão planejando dedicar ao menos 20% de seus gastos em digitalização e cerca de 40% em transição energética e infraestrutura verde", apontou.

Ela se referia à iniciativa Nova Geração UE, de 750 bilhões de euros, para ajudar os países da região da moeda comum a lidar com a pandemia.

Para a autoridade, o tamanho, a estrutura e o financiamento por meio de emissão de dívida comum europeia são divisores de água nessa iniciativa.

Lagarde falou na cerimônia em Paris na qual recebeu o Prêmio Turgot, que homenageia figuras de destaque na economia. Ela não tratou muito do quadro atual da zona do euro, concentrando-se em boa medida em uma reflexão sobre crise anteriores.

Segundo ela, esses episódios mostraram a importância de uma "regulação financeira eficaz para o crescimento sustentável", bem como de um compromisso digno de crédito em momentos de grande incerteza e de um alinhamento adequado nas políticas.

Para a presidente do BCE, que já ocupou o posto de diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), a "fragilidade intrínseca da zona do euro tem declinado". Segundo ela, o continente tem mostrado que "agirá junto e adotará ação decisiva quando necessário".