Buscar no Cruzeiro

Buscar

Crise hídrica

Mourão admite que pode ocorrer algum racionamento

02 de Setembro de 2021 às 00:01
Estadão Conteúdo e Redação
Vice:
Vice: "medidas necessárias" . (Crédito: FABIO POZZEBOM / ARQUIVO ABR (3/11/2020))

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou ontem que “pode ser que tenha que ocorrer algum racionamento” de energia elétrica em razão da crise energética no País. “O que eu tenho acompanhado é que o governo tomou as medidas necessárias, criou uma comissão para acompanhar e tomar as decisões a tempo no sentido de impedir que ocorra isso aí que você colocou, que haja apagão. Agora, pode ser que tenha que ocorrer algum racionamento. O próprio ministro (de Minas e Energia) falou isso”, declarou Mourão a jornalistas quando questionado sobre a decisão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) de criar uma taxa extra ainda mais cara a ser cobrada na conta de luz.

No entanto, o ministro Bento Albuquerque vem dizendo publicamente não haver a possibilidade de racionamento. Em pronunciamento na terça-feira ele afirmou que a “condição hidroenergética se agravou” e pediu aos consumidores que reduzam o desperdício de energia por meio de ações para reduzir uso do chuveiro, ar-condicionado e ferro de passar, mas não falou da possibilidade de racionamento.

Desde ontem entrou em vigor a bandeira “escassez hídrica”, que vai valer até 30 de abril de 2022, ao custo de R$ 14,20 na conta de luz para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. (Estadão Conteúdo e Redação)