Buscar no Cruzeiro

Buscar

Economia

BNDES suspende dívida de pequenas empresas

Prazo será válido por seis meses e 100 mil poderão ser beneficiadas

30 de Abril de 2021 às 00:01
Estadão Conteúdo
Medida vale para empresas que faturam até R$ 4,8 milhões anuais.
Medida vale para empresas que faturam até R$ 4,8 milhões anuais. (Crédito: DIVULGAÇÃO)

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) confirmou ontem que reeditará a suspensão da cobrança de dívidas de pequenas e microempresas. A medida atinge empresas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões. O BNDES estima que cerca de 100 mil empresas poderão ser beneficiadas. Com a suspensão por seis meses, R$ 2,9 bilhões deixarão de ser cobrados, nos cálculos do banco.

Com a piora da pandemia de Covid-19 no início deste ano, o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, já havia afirmado, em meados do mês passado, que o banco estudava reeditar a suspensão. No ano passado, o banco deixou de cobrar R$ 13,6 bilhões de empresas, incluindo as grandes, e R$ 3,9 bilhões de governos.

Desta vez, a suspensão poderá ser acompanhada da “prorrogação do prazo total de financiamento em até 18 meses, o que não estava previsto na suspensão oferecida no ano passado”, informou o BNDES. “A suspensão das prestações deverá ser negociada pelo empreendedor diretamente com o agente financeiro que lhe concedeu o financiamento original”, diz o banco. Os pedidos podem ser feitos desde ontem.

Para as empresas de menor porte, o BNDES não empresta diretamente. As firmas têm acesso ao crédito em bancos comerciais, credenciados nas linhas do banco de fomento. O BNDES informou ainda que não poderão ter pagamentos suspensos os empréstimos tomados pelo Programa Emergencial de Acesso ao Crédito (Peac). (Estadão Conteúdo)