Buscar no Cruzeiro

Buscar

Geral

Bolsonaro exaltou energia renovável nesta sexta-feira (3)

O presidente exaltou a geração de energia renovável na hidrelétrica Itaipu Binacional e disse que o País ainda tem um "vasto campo pela frente" nas áreas de energia eólica e solar

03 de Junho de 2022 às 18:06
Cruzeiro do Sul [email protected].com.br
 Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro (Crédito: AFP)

Durante visita às obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai nesta sexta-feira (3), o presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), exaltou a geração de energia renovável na hidrelétrica Itaipu Binacional e disse que o País ainda tem um "vasto campo pela frente" nas áreas de energia eólica e solar. Apesar do desmatamento na Amazônia, que cresceu durante seu governo, o chefe do Executivo também afirmou que o País é um "exemplo" de preservação ambiental.

"Itaipu Binacional é um exemplo para o mundo de geração de energia de fonte renovável. O Brasil é exemplo para o mundo na preservação ambiental. Dois terços do nosso território são preservados, e temos a segunda maior matriz energética proporcional", declarou Bolsonaro. "Temos um vasto campo pela frente com energia eólica e solar, cada vez mais presente em nosso meio", emendou.

A questão ambiental, contudo, é o "calcanhar de Aquiles" do Brasil no exterior. O aumento do desmatamento da Amazônia durante o governo Bolsonaro, por exemplo, é usado pela França e outros países da Europa como motivo para não ratificar o acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia.

Na próxima semana, o presidente participa da Cúpula das Américas, nos Estados Unidos, e o meio ambiente deve ser um dos principais temas do encontro.

Em seu discurso, Bolsonaro também citou a construção da ponte entre Brasil e Paraguai, afirmou que a obra vai integrar ainda mais os dois países e que está 95% concluída.

O presidente do país vizinho, Mario Abdo Benítez, estava presente na cerimônia.

O evento contou ainda com a presença do ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, do titular da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, do deputado Filipe Barros (PL-PR) e do governador do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), que deve dar palanque a Bolsonaro na campanha eleitoral.

(Estadão Conteúdo)