Buscar no Cruzeiro

Buscar

Vacinação

Pelo menos 12 estados receberam parte das vacinas suspensas pela Anvisa

São Paulo é o Estado que mais recebeu e aplicou doses dos lotes suspensos da CoronaVac; nenhum efeito adverso grave relacionado a essas doses foi relatado até o momento

05 de Setembro de 2021 às 15:16
Cruzeiro do Sul [email protected]
O Distrito Federal começou a vacinar pessoas com 49 anos a partir de hoje. A vacinação contra a Covid-19 começou no dia 19 de janeiro e o DF já  recebeu 1.455.070 doses de imunizantes.
O Distrito Federal começou a vacinar pessoas com 49 anos a partir de hoje. A vacinação contra a Covid-19 começou no dia 19 de janeiro e o DF já recebeu 1.455.070 doses de imunizantes. (Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Até o momento, pelo menos 12 estados confirmaram que receberam parte das vacinas CoronaVac que tiveram 25 lotes suspensos pela Anvisa. No total, cerca de 12,1 milhões de doses tiveram o uso suspenso pela agência. A medida vale por até 90 dias.

Os estados que já confirmaram são: São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia, Paraná e Goiás confirmaram que receberam parte destes lotes. Os Estados não souberam informar quantas doses já foram aplicadas. São Paulo é o Estado que mais recebeu e aplicou doses destes lotes.

Em São Paulo, o governo do Estado informou que já aplicou quatro milhões de doses pertencentes aos lotes suspensos. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, nenhum efeito adverso grave relacionado a essas doses foi relatado até o momento.

Já a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro informou que as reações adversas devem ser comunicadas à unidade de saúde que aplicou a vacina. Não há indicação para revacinar as pessoas que receberam doses dos lotes interditados na cidade.

Além disso, dados do Ministério da Saúde compilados pelo “Estadão”, por meio da plataforma Base dos Dados, mostram que quase todas as doses dos lotes suspensos foram aplicadas em São Paulo. Até o dia 31 de agosto, São Paulo tinha aplicado 3.314.292 doses desses lotes, enquanto outros 19 Estados juntos foram responsáveis pela aplicação de 14 mil doses.

Questionado, o Ministério da Saúde ainda não informou quais Estados receberam doses dos lotes vencidos. A reportagem identificou a aplicação dessas doses em pelo menos 20 Estados, na maioria em pequenas quantidades, mas aguarda posicionamento dos governos locais para esclarecer se houve alguma discrepância entre os registros e a aplicação.

Conforme esses dados, que são oficiais e divulgados pelo Ministério da Saúde, não há registros do uso desses lotes em seis Estados e no Distrito Federal.

A pasta federal ainda não emitiu nenhuma nota com orientações para as pessoas que tomaram essas vacinas. Nenhum caso de reação adversa grave ligado aos lotes interditados foi identificado até o momento.

Segundo a agência, os 25 lotes de Coronavac interditados foram envasados em uma unidade fabril chinesa não inspecionada pela Anvisa e nem aprovada na Autorização de Uso Emergencial no Brasil. As doses foram enviadas pela Sinovac, parceira do Instituto Butantan no desenvolvimento e produção da CoronaVac.

A Anvisa diz ter sido avisada pelo Butantan na noite de sexta-feira (3), que as doses foram envasadas em local não inspecionado. Além destes lotes que já estão no Brasil, outros 17 com nove milhões de doses que também foram envasados em local não inspecionado pela Anvisa estão em tramitação de envio ao País. (Estadão Conteúdo)