Buscar no Cruzeiro

Buscar

Vacinação

SP inicia reforço da 3ª dose da vacina contra a Covid-19 na segunda (6)

Dose extra é para todas as pessoas acima de 60 anos e imunossuprimidos acima de 18 anos do Estado

01 de Setembro de 2021 às 13:34
Ana Claudia Martins [email protected]
Estudo diz que vacinados com CoronaVac têm 74% menos chance de morte.
Estudo diz que vacinados com CoronaVac têm 74% menos chance de morte. (Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O governo paulista confirmou ontem (1º) que a vacinação com a terceira dose contra a Covid-19 começa na próxima segunda-feira (6) para pessoas de 60 anos ou mais e imunossuprimidos acima de 18 anos. Segundo o Plano Estadual de Imunização (PEI), deverão receber o reforço vacinal cerca de 7,2 milhões de pessoas até o dia 10 de outubro de 2021.

Conforme o cronograma do PEI, a imunização com a terceira dose começa na próxima segunda-feira, por faixa etária. Na primeira fase, serão vacinados pessoas de 90 anos ou mais no período de 6 a 12 de setembro.

Na segunda fase serão imunizados pessoas de 85 a 89 anos, de 13 a 19 de setembro. Em seguida, as pessoas de 80 a 84 anos e imunossuprimidos, de 20 a 26 de setembro. Na sequência, de 70 a 79 anos, de 27 de setembro até 3 de outubro. Depois as pessoas de 60 a 69 anos, no período de 4 a 10 de outubro.

A extensão da campanha foi avalizada pelo Comitê Científico de São Paulo. O objetivo principal é garantir proteção adicional à população mais vulnerável a variantes mais contagiosas do coronavírus, como a Delta.

“Além de proteger a população adulta com a cobertura de segunda dose, é importante também aumentar a proteção dos grupos mais vulneráveis que têm maior chance de, eventualmente, ter um quadro mais grave, com uma dose adicional. Após seis meses, há evidência de uma possível queda de proteção e isso se aplica a todos os imunizantes”, afirmou Paulo Menezes, coordenador do Comitê Científico.

Ainda de acordo com o PEI, a campanha do reforço vacinal é para pessoas acima de 60 anos que já tomaram as duas doses há pelo menos seis meses. E no caso dos imunossuprimidos acima de 18 anos, a dose adicional será aplicada pelo menos 28 dias após a data da conclusão do esquema vacinal, seja pela segunda dose (Coronavac, Astrazeneca ou Pfizer) ou por dose única (Janssen).

Reforço em Serrana

O governo estadual também confirmou que cerca de 5 mil idosos com 60 anos ou mais, residentes na cidade de Serrana, vão receber reforço da vacina do Instituto Butantan a partir do próximo dia 6. A aplicação da terceira dose da Coronavac é necessária para garantir o acompanhamento do estudo de vacinação em massa conduzido pelo Butantan na cidade.

Chamado de Projeto S, o estudo clínico de efetividade da Coronavac em Serrana teve início em fevereiro, com a vacinação de toda a população adulta da cidade até abril.

Com 95% dos habitantes acima de 18 anos protegidos pelo imunizante do Butantan, a pesquisa inédita mostrou quedas significativas de 95% em mortes, 86% de internações e 80% em casos sintomáticos de Covid-19 na cidade da região de Ribeirão Preto.

A redução dos indicadores da pandemia foi constatada com a comparação dos dados registrados antes e depois que cerca de 27 mil moradores com mais de 18 anos receberam duas doses da vacina do Butantan, com intervalo de 28 dias entre a primeira e a segunda aplicação.

Com a terceira fase da pesquisa, o Butantan vai providenciar a aplicação da dose de reforço da Coronavac em uma população estimada de 5 mil pessoas com 60 anos ou mais na cidade. Serrana é tratada com um verdadeiro laboratório epidemiológico e isso vai permitir o acompanhamento de uma possível ameaça representada pela variante Delta. (Ana Cláudia Martins)